Tô Com Saudade Dela

Ela disse — Vá embora!

Então eu fui,

Desde então não há mais risos. Não teve mais abraços e nem teatros. Muito menos promessas fugazes.

Trocamos os pronomes e travamos uma guerra por quem se importaria menos, vestimos assim nossas melhores armaduras. E agora, depois de tanto fazer, parece que tanto faz.

Entregamos-nos a um mal pressagio de que tudo vai virar saudade e de que por mais que eu tente, nunca haverá uma flor na minha alma de tamanha profundidade e esquisitice.

Tô com saudade dela,

E por mais que eu negue, tiraria minha velha e pesada armadura se ela preferisse o amor à guerra.