Sobre mulheres empreendedoras

Para todxs que estão me perguntando sobre meus bryncos lyndos…

Quem faz essa fofura é a Daniela Santa Izabel. Dá muito gosto ver todas essas “marcas de uma pessoa só”! E o mais legal ainda é ver que meninas cada vez mais novas (Dani tem só 18 aninhos) estão se aventurando em empreender.

Sabe por que? Porque tenho a certeza que Quixotesca sempre existiu dentro da Angel, que Uzuri sempre existiu dentro da Thayná, que a Lulu e Lili Acessórios sempre esteve ali , e muitas outras marcas (só citei algumas, existem muitas outras amém)!

E que ao invés de terem 1, 2 ou 3 anos “na pista”, essas marcas poderiam ter 5, 10…

Tenho a certeza a maioria já pensou coisas do tipo: “Poderia ter começado antes.” Porém, como se elas tiveram pouca ou nenhuma referência? Como ter a coragem e ousadia de começar a empreender? De executar algo que pro Sebrae é micro, mas pra essas mulheres é gigante! Ter uma empresa, CNPJ, uma marca, um nome!

E é por isso que eu amo a internet! Sim eu amo, as vezes eu odeio. Porque pra mim internet também é gente. E gente ruim existe em qualquer lugar (até aqui).

A internet tornou possível o sonho de muita gente, o sonho de ter uma loja, por exemplo. O sonho de ser referência, mesmo não sendo referência. Aka #MBP, #EUVOM e #CrespinhosSA.
Mais do que nascer, a internet permitiu que muitas pessoas emergissem.

É grátis! E dá ainda mais gosto ver que maioria tem (literalmente) disposição pra compartilhar coisas boas!

#BigSisters