Um dia zero waste…

por Filipe Bessa

Já pensou em reduzir o lixo que você gera no seu dia a dia?

Já pensou em conseguir reunir todo o lixo que você gerou em 1 ano em um potinho de geleia?

Já pensou em em uma pessoa que leva um estilo de vida zero waste? Já pensou?

Despertador me acordando, como sempre, ao som de God’s Plan do Drake e me forçando a sair do meu ninho de travesseiros, almofadas e edredons para desligar esse barulho que me tirou de um sonho maravilhoso onde estava em Bali…

Já estou de pé, por mais que a tentação de retornar a minha caverna de mormaço e aconchego seja enorme, eu tenho que arrumar minha bolsa e me arrumar (sempre bom, às vezes nem tanto) para a faculdade.

Só me resta ir preparar meu café da manhã, mas antes nada como me olhar no espelho. Não por egocentrismo ou narcisismo, até porque nem sou essas coisas todas, mas para lembrar que hoje eu vou falar, pensar e agir para que nenhum lixo seja gerado por mim.

Esse é meu ritual toda manhã, assim eu me mantenho motivado.

Chegando na cozinha eu já sei exatamente os passos e como fazer minha vitamina de café da manhã.

Momento blogueira do meu dia, preparem-se…

Fiz meu smothie de morangos congelados em uma caixinha de papelão biodegradável, mel comprado em uma feira local (em pote de vidro óbvio) e leite de castanhas que, sempre que preciso, faço refil na mesma garrafa de vidro a 2 anos na mesma feira que comprei o mel.

Depois coloquei meu smothie em um pote de vidro com um canudinho de metal não-descartável e fui dar uma olhada em perfis do Instagram de memes (ninguém é de ferro).

Dentes limpinhos com minha escova de bambu comprada no AlyExpress e, obviamente, usei shampoo em barra (nada de outro mundo) no banho para reduzir o uso de plástico com embalagens e tal.

Hora de arrumar minha mochila e voar até o Campus do Pici para mais um dia de aulas não muito empolgantes, mas que precisam ser assistidas para alcançar a meta que é um diploma (espero que ninguém tenha se identificado).

Coloquei todo o básico: Um pote de vidro com um talher e um paninho, que uso como guardanapo, dentro, minha garrafa para beber água, uma sacola biodegradável para a feira mais tarde, minha caneca de Pug e um bloquinho de notas.

é isso mesmo que você está vendo

Segue a vida, entrei no carro e comecei minha pequena grande jornada para a UFC e logo nos primeiros dez minutos de playlist no Spotify eu lembrei que não havia bebido uma gota de café ainda, nada que uma parada na cantina não resolva antes da aula.

Passei rapidinho na cantina com minha caneca temática de Pug e pedi um café de 1 real, antes do rapaz colocar no copo plástico eu quase gritei para ele usar a caneca que eu havia trazido e colocado na frente dele.

Ele me perguntou por que, eu simplesmente apontei pro terreno baldio com vários sacos de lixo jogados que tem do lado na cantina.

“Precisamos reduzir os lixos que geramos, sério mesmo”

Depois de um olhar de julgamento rápido e gratuito me encaminhei para a aula e, sinceramente, não vou entrar em detalhes da aula para não começarmos nossa crise dos 20 e poucos.

Final de aula, hora de irmos para o RU recusar copos de plastico e receber mais olhares de julgamento.

Às vezes é meio chato ser uma pessoa que reduz o lixo que você produz, porque você por mais que faça coisas simples, como pedir para o moço do suco usar sua garrafa em vez do copo plástico e usar um canudo de metal para evitar os canudos que infestam nossos oceanos, você é visto como um extraterrestre.

É realmente um estilo de vida que molda o caráter, não tem como fugir…

Depois da faculdade fui comprar carne e queijo para meu hambúrguer caseiro que ia ser feito, com amor, no jantar dessa quarta-feira ordinária.

Chegando na sessão de frios, como de costume, pedi ao rapaz do balcão para colocar o queijo e a carne cortada no supermercado no pote de vidro que trouxe de casa para evitar as bandejinhas, eu admito que tento evitar sempre o contato ocular nessa hora para não passar impressão de louco.

Com minhas comprinhas feitas, o que me resta é usar a sacola que estava na minha mochila para levar as compras para casa, nessa hora uma moça que estava atrás de mim na fila do caixa me dá os parabéns, dizendo que o mundo precisa de mais pessoas como eu e que estou dando um maravilhoso exemplo.

Teria sido um ótimo elogio, teria sido se logo após falar isso para mim ela não tivesse começado a abrir as sacolas plasticas do supermercado e embalar suas compras normalmente…

Precisamos realmente fazer a nossa parte para a redução de lixo, são coisas simples que nos fazem gerar zero lixo durante um dia inteiro!

Vai ser fácil? Nha, nunca nem pensei em dizer que seria fácil, mas o mundo pede isso.

O mundo pede que pessoas desviem do caminho fácil e façam a diferença!