Carta para Julia

Oi filha, já se foram 10 dias desde o seu nascimento.

Eu não sei se você vai ler isso, mas eu preciso escrever sabe? Pra desabafar um pouco.

Eu nunca fui tão feliz em minha vida, quando eu era mais novo filha, homens se realizavam fechando negócios, marcando gols e conquistando prêmios. Espero que você viva num mundo diferente e a maioria dos homens possa ter orgulho em dizer que sua maior realização foi encontrar a companhia perfeita, ter filhos ou ajudar alguém realmente necessitado.

Eu já chorei várias vezes desde que você nasceu, mas eu chorei escondido, quando estávamos só eu e você passeando pela casa pra você dormir um pouquinho enquanto sua mãe descansava. Eu chorei porque eu te amo muito, eu chorei porque você é linda, eu chorei porque vou fazer de tudo para você viver num mundo melhor do que o que eu vivi. Espero que quando você crescer homens possam chorar em público mais livremente, espero que eu possa chorar de alegria com as suas conquistas publicamente.

Eu sei que você não vai se lembrar das coisas que eu nunca vou esquecer, seu nascimento, seus primeiros dias, seu choro, o brilho dos seus olhos pequeninos. Isso na verdade é muito bom filha, porque as lembranças mais importantes pra você são as coisas que você vai fazer e criar. Você não é a sombra de ninguém filha, você veio a esse mundo com luz própria, nunca tenha medo de brilhar.

Eu sei que em algum momento a gente vai se desentender, desculpe-me filha, porque esse mundo mudou tanto desde que eu nasci e eu tenho certeza de que ainda vai mudar muito. Eu preciso da sua ajuda para me atualizar, para entender seu modo de ver as coisas, espero aprender muito com você, tenha paciência comigo, eu prometo me esforçar.

Eu queria agradecer o universo por você estar aqui comigo filha, eu consegui trabalhar essa semana com você em casa, acompanhar seus banhos, trocar suas fraldas, percorrer quilômetros com você no colo pela casa, inventar músicas pra te ninar. E quando você dorme você fica quietinha aqui do lado do computador, me dando tempo pra me concentrar e fazer tudo o que eu preciso. Eu sei que crianças geralmente não são assim filha, eu tenho certeza de que não mereço isso, mas sou muito agradecido, obrigado por ser tão especial.

Nunca deixe as pessoas dizerem quem você e o que você deve fazer filha, você vai construir quem você é de acordo com as suas experiências, e no meio do caminho você vai mudar de ideia várias vezes. Não tenha medo de mudar de ideia filha, o mundo tem mudado cada vez mais rápido e eu não acho que vai ser diferente quando você crescer, então aprenda com o passado mas não se apegue muito a ele, porque tudo pode mudar a qualquer momento.

Nunca tenha medo de pedir ajuda, nós não somos autossuficientes, aliás pedir ajuda é uma ótima oportunidade de aprender e criar relacionamentos. Os amigos que te ajudaram a fazer alguma coisa, ou que você ajudou são aqueles que vão caminhar ao teu lado por mais tempo.

Procure trabalhar com o que você gosta, mas não se iluda, trabalho é chato, várias vezes você vai ter de fazer coisas que você não gosta, mesmo numa profissão que você gosta. Então trabalhe com algo que te dê liberdade para fazer coisas que você não faz por obrigação, como viajar, dançar, cantar, tocar, pintar, ou qualquer outra coisa que te dê prazer.

Espero poder te ensinar todas essas coisas filha e espero que você aprenda no seu tempo e não no meu, vai ser difícil ver você errar muitas vezes, mas eu sei que esse erro faz parte do aprendizado. Não tenha medo de errar, mas também não precisa ter orgulho do erro, aprenda, peça desculpas e bola pra frente, você tem todo o futuro pela frente para fazer as coisas de acordo com o que você acha que é certo.

Aliás filha, se muita gente faz alguma coisa não significa que isso seja certo, às vezes existe muita gente errada e pouca gente certa, você vai aprender com o tempo que certo e errado não são conceitos absolutos, coisas que você imaginavam certas vão ficar erradas e vice-versa. O importante é você respeitar as diferenças e aprender a conviver com quem pensa diferente de você.

Agora vou ali trocar sua fralda filha, eu sei que você vai morrer de vergonha quando eu fizer esses comentários no futuro sobre a intimidade que a gente tem agora, mas me desculpe, é que eu tenho muito orgulho de ter colaborado de alguma forma pra trazer você ao mundo.

Te amo muito.

Papai.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.