Antes tivesse ganhado a valentia fajuta dos homem

Que na verdade só é violência.

E talvez um corpo além de resistente, forte

Mas tenho esse de pele e músculos moles.

Não aguento um empurrão,

Quem dirá o que me fazem.

Tenho pelo menos a alma resistente

Não forte, mas valente sim

Ganhei a aura do contrário

Forte, nem tão valente.

Tenho pendurado no peito um alvo emocional

E incontáveis flechadas.

Continuo em pé

Ferida, mas valente

Alma fraca, porém resiste.

Sem muita escolha,

Sangrando entre os homens e mulheres

Nesse caminho que conheço como vida.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lia’s story.