Um dia de vergonha
Alex Bretas
424

Eita… putz! Me identifiquei, Hoje, foi um dia assim. De repente um dia estranho… o cansaço acumulado da semana, passei da hora de comer por conta de um compromisso, comecei a ficar hipoglicêmica, isso juntou ao cansaço. Comi e senti um grande necessidade de deitar, o que fiz, mas dentro de mim a “culpa”, o bicho cricri — “com tanta coisa pra fazer e você vai dormir?”… Dormi mesmo assim, porque a náusea de cansaço estava me pegando, mas foi um cochilo perturbado. Levantei uma hora e meia depois ainda com a culpa me comichando. E por que?! E para que?! Demorei muito pra dissipar e agora leio em seu escrito “É curioso quando nós mesmos criamos as prisões em que nos enjaulamos, não é?”… Sim, mas é mais que curioso. Impecavelmente, não sei o que sinto agora, ao perceber sem entender exatamente que jaula é essa.

Like what you read? Give Inã Vivá Teceberaba a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.