Velha História (Soneto Inglês)


Me sentei para ler a velha história

sobre um que antes fora como sou.

Ingênua sua antiga memória,

que, como a minha, fez que o amor bastou.


Ali sempre há verdades nos finais.

Sobre histórias, é sempre assim,

eu as li solenemente, tão fatais!

E eu sempre chorarei sobre os fins.


Pois com seu grande sorriso redentor,

este rapaz alcança seu sucesso

nas nuvens, onde há mesmo do amor

brilhante, em seus olhos, sem um recesso.


Lá, o herói de histórias amargas,

deixou-me mata-lo com mais palavras.