NOS Alive’15

Mais uma voltinha de um dos melhores festivais de verão…

Hoje começa a edição 2015 do NOS Alive. O Alive continua a promover o evento com o claim “O melhor cartaz de sempre”/ “O melhor cartaz. Sempre!” (ou algo que coloque o cartaz no topo)… a realidade como sabemos é um pouco diferente…

E não, não vou criticar a organização. Aliás, não sei se faz sentido criticar alguém.

Há um número considerável de festivais de verão em Portugal, sendo que os principais são o Primavera, Alive, Marés Vivas, Super Rock, Sudoeste (apesar da mudança de estilo) e Paredes de Coura. Como me parece evidente, as slots disponíveis são muitas, considerando todos os festivais e com certeza que será uma luta para os organizadores conseguirem trazer os artistas que pretendem e não deixar que esses artistas acabem noutro festival.

A questão é: Que bandas ou músicos?

A resposta parece-me evidente: Os que andam em tour pelo mundo, especialmente os que fazem a temporada de verão de festivais pela Europa. Normalmente, a minha referência é o cartaz do Festival Glastonbury.

A ver pelos últimos anos (e acho que não foge muito do que acontece também em 2015), se espalharmos o cartaz do Glastonbury pelos nossos festivais e praticamente conseguimos recriar o cartaz de cada um deles.

Por isso, quando olhamos para os cartazes dos festivais, sentimos a falta de muitas bandas que deixaram marca em edições anteriores dos nossos festivais, simplesmente porque essas bandas não estão em tour ou simplesmente não estão a fazer o roteiro europeu de festivais e quanto a isso, não há nada a fazer.

Estas avaliações são sempre subjectivas, mas eu arriscava dizer que o Super Rock tem um cartaz ligeiramente mais forte do que o Alive. Mas já tinha essa sensação no ano passado e o cartaz do Super Rock era muito melhor quando comparado com o cartaz deste ano.

Dito isto… vou ali preparar-me para me pôr a caminho de Algés… :)