Bruxelas

Excelência e intensidade em gastronomia, quadrinhos e arquitetura clássica.

Palais Royal // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

22 de agosto de 2012

O trem para Bruxelas sai a cada 60 minutos da Amsterdam Centraal Station. Em menos de duas horas, cheguei ao meu destino, estação Brussels-Midi, pela companhia Thalys.

Ali, tive que comprar, além da reserva do assento, a passagem para Paris (78 €), já que meu ticket para 15 dias tinha vencido. Por 2 € a mais, eu poderia andar na primeira classe.

Fui de metrô (6 €*) até o hostel, para uma noite de estadia (26 €). Passei a tarde visitando os principais pontos turísticos, os quais refletem a ainda presente influência holandesa na Bélgica.

Arquitetura típica de Bruxelas // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

Experimentei um waffle delicioso (3.60 €), enquanto admirava a belíssima e diversificada arquitetura da Grand-Place: grandiosos edifícios que cortam o céu, simetria, esculturas impecáveis, portas trabalhadas em madeira e vidro, ornamentos dourados combinando com estruturas em pedra, arranjos florais que enfeitam janelas e luminárias de época.

Grand-Place // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

A praça está repleta de lojas, restaurantes, cafés, cervejarias e também abriga o Hôtel de Ville (prefeitura), a Maison du Roi, o Musée de la Ville e a Maison des Ducs de Brabante.

A cada dois anos, a Grand-Place é coberta por um lindo carpete de begônias. O local oferece outros eventos, além de concertos e um mercado diário de flores.

Grand-Place // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

O Palais Royal é o principal local de trabalho do rei e onde ocorrem grandes eventos. Assim como os jardins, seu interior é majestoso: paredes claras, colunas de pedra, escadarias feitas de mármore branco, detalhes em dourado, espelhos, lustres e bay windows.

Jardins do Palais Royal // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

Palais Royal // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

Um dos cartões postais da capital belga é o Manneken Pis, uma pequena estátua de bronze de um menino urinando em uma bacia. De vez em quando, ele usa uma roupa diferente. Sim, é só isso. Então, pense bem se vale a pena desviar a rota.


O Atomium, mais um ícone de Bruxelas, é uma estrutura metálica que representa uma molécula de ferro ampliada e foi construído no contexto da Expo 58. É um passeio interessante para quem deseja observar a cidade sob uma nova perspectiva e visitar as exposições temporárias.


Depois de ver alguns monumentos e comer as típicas batatas fritas com maionese (2.50 €), voltei ao hostel.

Place Royale, ponto significativo para o país // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

Reservei meu lugar em um quarto para quatro pessoas, mas só conheci uma colega. Ela era muito simpática, nasceu na Indonésia e estudava em Berlim. Conversamos bastante e fui convidada a acompanhá-la, no dia seguinte, ao Centre Belge de la Bande Dessinée (10 €*).

Centre Belge de la Bande Dessinée // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

23 de agosto de 2012

A Bélgica é o país com mais quadrinistas do mundo. O universo dos quadrinhos não é apenas arte, mas faz parte do cenário urbano e do cotidiano das pessoas. Dali, vieram o repórter Tintin, os Smurfs e o caubói Lucky Luke.

O prédio do museu, com suas claraboias, tetos de vidro e luz natural para todos os andares, foi projetado por Victor Horta, um dos maiores representantes do Art Nouveau.

No primeiro andar, está exposto o processo de criação das tirinhas, do esboço à publicação. No segundo, adaptações das histórias em quadrinhos ao formato de desenho animado e as técnicas utilizadas. No terceiro, muitos artistas europeus. Um espaço dedicado a Hergé, criador do Tintim, foi aberto em 2005.

Centre Belge de la Bande Dessinée // Isabella Noce Bicalho © Todos os direitos reservados.

Pelos corredores, ficam bonecos em grande escala e brinquedos divertidos que remetem aos quadrinhos. O museu mostra o panorama da produção dos últimos 60 anos, além de diferentes gêneros e estilos. Centenas de ilustrações originais estão expostas. O espaço é referência por documentar trabalhos, produzir livros e organizar eventos sobre o tema. Além disso, também tem uma biblioteca, uma livraria especializada e uma charmosa loja de souvenirs.


Depois dessa experiência incrível, fui de metrô (3.50 €*) até a estação ferroviária, rumo à cidade luz. ❤


*valores para adultos, atualizados em fevereiro de 2017.