DESIGUALDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Apenas no ano de 2015 o Brasil conseguiu que metade de sua população tenha acesso à internet, uma ferramenta informacional que se populariza pelo mundo em uma rapidez impressionante. Mas, para além de apenas o virtual, o país enfrenta uma desigualdade de modo geral no acesso as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC’s). Segundo o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic) o único veiculo que possui um alcance amplo, que não apresenta grande disparidade de acesso entre classes sociais, regiões e gêneros é a televisão, que esta disponível a 97% da população, mas outras tecnologias ainda não.

O QUE SÃO TIC’s?

Segundo a professora Aléxia Padua Franco da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (Faced/UFU), as tecnologias informação e comunicação podem ser compreendidas como um conjunto de equipamentos e recursos que contribuem como o processo de produção, armazenamento, difusão e troca de informações por meio das linguagens oral, escrita, audiovisual e digital. Elas participam da constituição das relações sociais, econômicas, políticas e culturais de nosso tempo. Cada nova TIC desenvolvida impacta nas interações sociais, culturais, educacionais, comunicacionais.

Para nos ajudar a compreender melhor sobre o assunto, que é comum para alguns mas para outros não, trouxemos neste podcast, a pesquisadora e professora na área Aléxia Padua Franco. Para enriquecer a discussão, temos a presença de duas pessoas que têm realidades e visões das TIC’s totalmente diferentes, o senhor Milton Silva (61), fazendeiro e, Adilmar Coelho(25), doutorando de Ciências da Computação.