As Psicologias e os Chakras —

“A alma é uma borboleta… há um instante em que uma voz nos diz que chegou o momento de uma grande metamorfose…” Rubem Alves

Pierre Weil (1924–2008) foi um conhecido psicólogo francês que morou muitos anos no Brasil e fundou uma instituição que hoje é conhecida por UNIPAZ — Universidade da Paz. Lindo, né?!

A Unipaz teve sua primeira sede em Brasília, mas atualmente já se estabeleceu em diversos estados deste imenso país.

Bom, mas o que acho mais interessante nisso tudo foi o modo como ele estruturou o estudo da Psicologia ocidental e os conhecimentos e filosofias orientais "entrelaçando e costurando", com a maestria de um sábio, organizando um belo trabalho de patchwork "holístico" do processo da evolução da consciência.

Então, começo aqui num breve resumo da história da psicologia para assim poder colocar a associação feita por Pierre Weil.

A história da psicologia no ocidente se iniciou fundida a filosofia, um "setor da filosofia do sujeito" e era conhecida como o "estudo da alma".

Porém, com a transição dos valores medievais para os valores renascentistas no século XV foi-se substituindo o paradigma metafísico sobre o que é verdade e o teocentrismo para o paradigma da ciencia e a sua objetividade e o antropocentrismo, substituindo a fé pela razão. Estabeleceu-se portanto, o paradigma Newtoniano-Cartesiano que influencia, ainda hoje, todos os campos do conhecimento científico.

Sendo assim, a partir do Positivismo de Comte, urgia a necessidade de uma legitimação científica da psicologia nos moldes do método experimental, nascendo finalmente a chamada primeira força em psicologia — o Behaviorismo.

Em Viena, no início do século XX, nascia a teoria criada por Sigmund Freud — a Psicanálise. Essa abordagem, a chamada segunda força em psicologia, trouxe como foco de atuação o método clínico e o inconsciente como objeto de sua investigação. Mas, a psicanálise se estabeleceu mais firmemente num contexto de guerras mundiais.

A terceira força, a Psicologia Humanista, surgiu entre as décadas de 1950 e 1960, como uma reação e crítica as duas forças anteriores e vários são os teóricos representantes dessa abordagem como Abraham Maslow, Carl Rogers, Viktor E. Frankl, Erich Fromm, Fritz Perls. Esta força possui alguns postulados básicos, como por exemplo, seres humanos só podem ser entendidos num contexto humano ou seres humanos tem livre arbítrio e responsabilidade por suas escolhas.

Com as descobertas da física quântica começou-se a ter uma nova percepção de mundo e o vislumbre de que o paradigma Newtoniano-Cartesiano, mecanicista e linear, não dava conta de muitas questões abrindo assim espaço para o surgimento do paradigma Holístico. Uma das premissas deste novo paradigma é a ideia de que todo o universo está interconectado e matéria, energia, seres vivos e inanimados, mente, corpo, espírito são apenas diferentes níveis do mesmo sistema unificado e cada nível opera sobre todos os demais.

É então, neste contexto que ergue-se mais uma força em psicologia, a Psicologia Transpessoal — o que está além, o que transcende o pessoal. Esta quarta força, portanto, assume a dimensão espiritual do ser humano.

A partir desse novo paradigma, o fundador da UNIPAZ conseguiu estabelecer uma associação singular entre as chamadas forças em psicologia — conhecimento típico ocidental, com o conhecimento milenar do oriente no que diz respeito aos centros de energia — os chamados Chakras que operam nos níveis físico, emocional, mental e espiritual.

Através de um estudo profundo dos Chakras, Pierre Weil delineou um processo de evolução da consciência universal, que brevemente coloco aqui:

A palavra Chakra é de origem sanscrita e significa Roda. Os Chakras são vórtices como se fosse um redemoinho que faz circular as energias numa determinada vibração. E existem 7 principais Chakras que se estendem da base da coluna vertebral ao crânio.

Sendo assim, Weil foi estabelecendo as necessidades de conhecimento e níveis de consciências das Forças em psicologia com os níveis de consciência que representam os 7 Chakras no ser humano.

O primeiro Chakra situa-se na região do períneo e tem como função a segurança para existir. Relacionando-se com o contexto do nascimento da psicologia como uma ciência legítima, expressa pela aprovação do Positivismo, nasce a primeira força, o Behaviorismo.

O segundo Chakra situa-se no baixo ventre e tem como função a conservação da espécie, tendo a sexualidade como aspecto principal. Weil fez uma correspondência deste nível de consciência com a Psicanálise que tem como um dos pilares principais a dinâmica da libido ou energia sexual.

O terceiro Chakra localiza-se na região do estômago e tem como função principal o controle e o poder. Voltando-se na história, observamos que a psicanálise se estabelece mais firmemente num contexto de guerras mundiais, onde existe a necessidade de dominação e controle do homem pelo homem. A relação deste Chakra também é feita com a segunda força da psicologia por esta tratar sobre a questão de domínio e submissão decorrentes de conflitos nos estágios de desenvolvimento psicossocial.

A localização do quarto Chakra é na região do coração e dos pulmões e sua função é a percepção dos sentimentos, principalmente do amor por si e por tudo. O fundador da UNIPAZ correspondeu este nível de consciência com a terceira força em psicologia, o Humanismo, que veio com o objetivo de capacitar o homem a expressar seus sentimentos em congruência com os pensamentos e ações.

E finalmente, a quarta força — a Psicologia Transpessoal que abre a possibilidade de uma existência não somente material, mas também espiritual, uma existência de transcendência do ego e do pessoal e faz o liame com os Chakras superiores, ou seja, quinto, sexto e sétimo Chakras.

E então, esse enfoque relacional das abordagens ocidental com a oriental entrelaçando as forças em psicologia com os Chakras possibilitando uma amplificação do processo de evolução da consciência humana fez sentido pra você?!

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.