Algum tempo atrás eu quis te ensinar uma frase em francês, assim como você me ensinou lá no começo de tudo.

Vous aimer”


Quis te ensinar depois de ter te deixado uma cicatriz em uma crise de ciúmes. Depois que corremos e rimos e nos beijamos nas ruas do centro. Depois que você me disse que talvez eu fosse a tampa da sua panela. Depois que eu te olhei e tive vontade de chorar. Depois de perceber meus olhos brilharem ao te ver. Mas isso, só depois que pensei em largar tudo pra ficar contigo. Depois de ter me ralado toda descendo de uma árvore e você ter rido da minha cara. Depois de ver nossa conexão registrada. Depois de você entrar nessa comigo e ter feito o melhor para dar certo. Depois de ter te escolhido pra participar de um momento especial pra mim. Depois de ter fugido de madrugada com você escondido dos meus pais. Depois de ter passado horas em cima de uma árvore falando sobre as Marias. Depois de você me deixar tonta girando naquele gramado até cair. Depois do nosso olhar ter se conectado da maneira mais transcendental possível. Depois de cantar minhas músicas preferidas e, não sei como, você gostar. Depois de perceber que você não seria igual a ninguém. Algum tempo depois de ter te visto pela primeira vez com uma camiseta branca, jeans claro, tênis branco e uma timidez linda. Depois de ter te contado tudo sobre mim, mesmo sem te conhecer. Depois de ter pensado “que pessoa estranha de touca de Natal”.


Depois de tudo isso, ou de apenas isso, eu quis te ensinar

Je T’aime”

Mas você já “je taima” alguém e sempre será assim.

Like what you read? Give Isabella Bastos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.