Cheguei aos 1k !

Com novidade no ar, no computador mais perto de você.

(Foto do meu lugar de produção não mobiliado, mas continua sendo o lugar mais confortável do mundo)

Hei! Gostaria de começar esse texto agradecendo aos amigos, leitores, confidentes e aos compartilhadores de sentimentos. Estou numa alegria só. Obrigada a todos que me dão apoio, que me acompanham, aos que conheço cara a cara e aos que me conhecem frase a frase.
Obrigada pela felicidade em tempos de escassez, pelo contentamento que preenche meu coração e me faz sentir uma pitada de esperança.

Quando comecei a escrever no Medium não imaginava a repercussão do meu trabalho, da empatia e acolhimento que receberia em troca. Iniciei com o pseudônimo de Celina Pereira pela liberdade de me esconder por trás de um nome e de tudo que ele significa. Descobri mais tarde que os nomes pouco importam quando a alma se delata, a minha intensificou a marca, e a cada texto descubro mais de uma pessoa que pensava já ter sentido e vivido de tudo. Ao encarar a escrita com seriedade e como possibilidade de fazer o que amo, tudo mudou. Minha literatura amadureceu, assim como eu, como meu coração.

Há mais de mim em mim, há mais a ser descoberto ainda. “Não pare de escrever”, leio em alguns comentários e sinto em mim uma necessidade de fazer o que os escritores de minha infância e adolescência fizeram: eternizar sentimentos, personagens, histórias e um pouco do que sou. Todo escritor tem medo do esquecimento, inclusive o de si mesmo.

Vamos lá! Quem acompanha a minha página sabe que eu faço essa salada mista de gêneros e temas, sou boa conversadeira, como diz minha avó. Trabalho poesias, crônicas, contos, me aventurei em uma parceria com um ilustrador pernambucano e grande amigo, o Quadros em vão.

Depois dessa experiência incrível e nova, nos comprometemos a dar continuidade a uma série de quadrinhos que por enquanto não batizamos em definitivo. Trabalho com roteiros e tenho um pouco de experiência na área, está sendo um processo trabalhoso, mas que valerá todo o aperreio.

Escrevo em algumas revistas aqui na plataforma, trabalho com gastronomia e escrevo no Outra Cozinha. Falo um pouco sobre o meu trabalho e minha relação com a alimentação. A minha família é de chefes de cozinha e confeiteiros, não poderia faltar um dedo açucarado nessa mão.

Trato dessa e de outras temáticas na Revista TRENDR, que me deu um espacinho para falar e escutar depoimentos e relatos de pessoas que se identificaram com os textos e os episódios. Uma experiência de troca incrível!

Agradeço a todas as Revistas e Páginas por confiarem no meu trabalho e por abrirem as portas para expor o que sou e o que faço.

No fim do ano lançarei um projeto com algumas escritoras. O roteiro já está escrito, estamos finalizando a arte pra jogar o conteúdo no ar. Ainda aqui no Medium planejo lançar outro projeto com alguns escritores que acabaram virando amigos, cuja escrita é distinta e intensa. Não temos data para o lançamento, a correria me impede de parar e colocar as coisas no lugar. Trabalho, aluguel, alimentação, transporte, a vida pede e a gente tem que responder, mas mesmo assim a literatura e a produção faz parte do meu dia. Mesmo que seja de madrugada, entre os cochilos ou insônias pela responsabilidade de existir.

Eu realmente tenho que agradecer as janelinhas abertas, as leituras, os comentários, compartilhamentos, emails que tenho recebido. Há o que escrever, há o que transmitir e sinto em mim uma agonia boa, uma vozinha que me diz pra continuar, vai ver é a minha chefe informando que o horário de descanso acabou.

Um abraço e um cheiro.


Quer saber mais sobre meu trabalho? bater um papo massa? me propor um job?Manda um email para:

isabella-costa@outlook.com

Gostou desse texto? Dá uma clicada no coraçãozinho, me conta o que achou no balãozinho dos comentários.

Faça com que essa publicação chegue a mais pessoas! Apareça! Adoro uma boa conversa. Como se diz aqui onde eu moro: “se aprochegue, não se acanhe não!”