Março NÃO é o meu mês…

Poucas coisas me animam nessa vida, uma delas é o mês de março.

Não somente porque março é o mês do meu aniversário, mas porque esse mês sempre me trouxe uma coletânea de coisas boas que nenhum outro mês era capaz de trazer.

Bom, vamos do início…

Eu nunca tive muitas coisas especiais, sou agarrada a superstições de meses e toc’s, pois infelizmente, minha imaginação é minha válvula de escape. Desde criança eu costumava brincar ao dizer que o mês de março foi feito pra me fazer feliz, que todas as pessoas tiravam esse mês pra se preocupar em me fazer feliz; só que no fundo eu realmente acreditava nisso.

Pode parecer ingênuo da minha parte, mas hoje, aos meus quase vinte anos de vida, eu ainda acredito nisso. Ou acreditava ao menos.

Estou tendo uma experiência horrível este ano, me sinto vazia e o fato de estarmos no terceiro mês do ano só reforça esse vazio, eu não deveria me sentir assim, é o meu mês, eu deveria estar planejando meu aniversário, as pessoas incríveis que eu quero que estejam comigo nessa data tão especial pra mim. Deveria estar imaginando que mensagens as pessoas mandariam para mim, lembrando que há vinte anos atrás, nesse mesmo dia, eu cheguei a este mundo.

Você pode achar que tudo isso é extremamente bobo, mas, só eu sei o quanto é bom se sentir amada ao menos uma vez ao ano, portanto costumo dar todo valor a este dia.

Recentemente descobri que outro amigo do meu novo círculo social da faculdade faz aniversário no mesmo dia que eu, o que não haveria problema algum, mas, no fundo eu sei como que vai ser, meus amigos tem mais envolvimento com ele que comigo, então o dia será dele, não meu.

Também sei que ninguém está se importando com isso, e eu estou tentando não me importar também. Finjo que é a crise dos vinte anos, que eu estou focada nas matérias da faculdade nesse novo período, que qualquer outra coisa está acontecendo, menos eu estar me decepcionando com o rumo que o meu mês me levou.

Enfim, não vou me delongar mais com isso, afinal, ninguém liga e eu não vim aqui contar historinha triste. Só espero no futuro entender que esse meu devaneio da infância, serviu pra me aprisionar a uma expectativa que nem todo ano vai ser cumprida, porque as pessoas não precisam parar a vida delas por você, muito menos um mês se prestar ao serviço de te fazer feliz.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Isabelle Maia’s story.