O repórter

Hoje, dia 16 de fevereiro é celebrado o Dia Nacional do Repórter. Cargo exercido por profissionais da comunicação e que tem a função de investigar, pesquisar, entrevistar e produzir notícias, matérias e reportagens.

Existem muitas profissões no mundo que exigem esforço e paciência, mas me atrevo a dizer que ser repórter é, talvez, a mais difícil delas. Seja qual for o tempo, o humor, os problemas, o repórter está sempre esperto e fazendo de tudo para levar as notícias até as pessoas. E eu acho isso lindo. Sou estudante de jornalismo há 2 anos e uma das coisas que mais admiro nessa profissão é o poder de ser repórter. E não digo simplesmente o poder de se denominar “Repórter”, mas literalmente ser. Sentir a pauta, enxergar coisas que ninguém enxerga, procurar, investigar e sempre querer mais e mais. Trazer coisas novas e, acima de tudo, transmitir isso para o mundo com o maior prazer. Aprender todos os dias, chorar de tristeza e de emoção, mas não esquecer de escrever todas essas coisas. É essa a habilidade que, para mim, é a mais importante. Conseguir traduzir tudo o que vivemos em palavras. Escrever é uma tarefa difícil e não é pra qualquer um, mas o repórter sabe.

Podemos considerar esse trabalho como arte e, na verdade, eu já o considero.

Comunicação exige empatia, conversa e transparência. A comunicação, mesmo que talvez pareça invisível, é uma preciosidade. Deveríamos dar valor. Até mesmo os profissionais que trabalham com isso todos os dias esquecem dessa preciosidade. Precisamos dar valor e precisamos nos lembrar, todos os dias, do poder e da beleza da comunicação.

Viemos no mundo com a habilidade de se comunicar, é nosso dever aproveitá-la da melhor maneira. Por favor, repórteres, façamos isso.

Qual a importância do repórter? É bom questionar. Demos graças a esses que perguntam, demos graças e um feliz dia aos Repórteres.

Like what you read? Give Isadora Osório a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.