Apenas para os fortes.

Amar é mergulhar no profundo, sem medo.

Dedico esse texto a você, caro amigo que costuma gritar aos quatro ventos que amar é para os fracos. Saiba que amar exige mais força do que você imagina.

Posso um dia ter sido a garota que passou por um rompimento e começou a pensar que todos os filmes e livros românticos não passavam de propaganda enganosa. Admito até que já fui a garota que passou pelo divórcio dos pais e resolveu pensar no amor como algo que só gente besta acreditava.

Eu já fui muito tola.

A existência do amor não é comprovada pela ciência, mas é comprovada por cada ser humano desse planeta em algum momento dessa vida.

Ele existe sim, embora muitas histórias de amor, de tão curtas, apenas rendam um poema e, de tão sofridas, não desemboquem em um final feliz. Por isso penso que o famoso “não deu certo” é uma afirmação cheia de equívoco. Deu certo, mas apenas por um tempo.

Houve amor sim, mas quem disse que todo amor é eterno?

O problema é que amar nem sempre acaba sendo uma operação bem sucedida, por diversos motivos. Um deles: o ser humano é um ser fraco. E amor, meu caro, é para os fortes.

Amar, para mim, é como estar em alto mar.

Infelizmente, nesse mundo existe muita gente que, talvez por covardia, prefira ficar no raso observando nitidamente os dedinhos do pé de baixo d’água. Pois ali parece ser mais seguro, ali não se corre riscos, não há perigo. E também é sem graça. Mas eu até entendo essa gente covarde, sabe?

Pois amar é coisa de gente louca, com sérios problemas e que tomou um porre de coragem!

Amar é abandonar a parte rasa, chutar água para todos os lados na intenção de explorar a parte funda do mar, sabendo nadar de um jeito meia-boca, ciente dos últimos casos de afogamento da cidade.

Amar é doar-se. É praticar dia após dia um altruísmo inconsciente e a mais paciente compreensão. É aprender como funciona a comunicação silenciosa de olhares. É tirar os sapatos e com educação entrar de fininho na vida no outro. É exigir sem perceber. É ceder por querer. É estar certo e pedir perdão. 
Por vezes, é abdicar dos próprios interesses. É abraçar e de carinho sufocar. É beijar e nisso viciar. É dividir, compartilhar e repartir. É perceber que egoísmo é algo completamente dispensável e que qualquer tipo de jogo denota falta de maturidade. É colocar a sinceridade em primeiro lugar. É somar e permitir a soma do outro na sua vida.

Parece até uma receita de muitos ingredientes e modo de preparo trabalhoso.

Acredito que amor não seja apenas um sentimento e sim um conjunto de atitudes que só pessoas fortes estão dispostas a tomar. Se hoje existem milhares de rompimentos, é porque tudo isso exige um bocado de dedicação e esforço mútuo.

O amor é lindo, mas não deixa você imune ao sofrimento, seja ele do modo que for. O amor é cego e por isso precisa de um cão guia chamado bom senso. Ele pode tanto complicar sua vida quanto simplificar seus dias. Porém prefiro pensar que feliz é quem ama e mais feliz ainda é quem ganha amor de volta.

Felicidade, aí está outra coisa que é apenas para os fortes.