VOCÊ

Sim, mamãezinha relapsa, “menas” mãe, precisei de 2 longas semanas pra te escrever pelo seu primeiro aniversário. Escrever porque é o melhor que posso te dar. Afinal, não sei fazer um bolo, tipo te fez teu tio Andy, ou uma mesa maravilhosa, tipo a minha mamãe, sua avó. Então eu escrevo, pra te dizer o quanto estou orgulhosa desse caminho que percorremos até aqui, bem juntinhas. Tá bem, eu voltei a trabalhar quando você tinha quase seis meses, mas aposto que você já tava louca pra ter um tempinho “pra você”. Saiba, filha, que um tempinho pra gente é sempre bom, curta muito seus momentos com você mesma, você e seus livros, suas músicas, suas caixinhas. Venho te escrevendo ao longo desses doze meses, se for reler, provavelmente perceberei que repeti muita coisa. O quanto eu te amo, o quanto eu me orgulho de você. Da sua simpatia (do papai) misturada com sua braveza (da mamãe). Da sua aparência, só sua, não consigo ver traços nem de mim, nem do seu pai em você. Você é Siena e ponto. Tão independente por um lado e com uma dependência tão gostosa da mamãe pelo outro (saiba que pelo menos no seu primeiro ano de vida, eu fui sua preferida em tudo, você é obcecada pelo meu peito, que eu amo cada vez mais, na mesma proporção em que ele fica mais feio, porque né, você acha que ele é de borracha e eu não poderia me importar menos). Agora vou falar um pouco de como foi seu primeiro ano:

Viajamos bastante.. entre ônibus, aviões, carros, você se comportou bem demais, leia-se, dormiu muito e bem. Visitamos várias cidades, alguns países, mas principalmente, muitos amigos (família incluída)!

Você fala muito, um pouco na minha e um pouco na sua língua: mama, papa, pepa, um, oi (sua primeira palavra), nham nham, auau (uma palavra que se encaixa pra tudo, tipo um cachorro, uma vaca, ou sua prima Maddie), um vocabulário vasto, filha!!! Tenho pra mim que você já entende português e inglês. Sobre andar (tem isso, né? provavelmente você vai querer saber com quantos meses andou e falou e blablablá), você tá arriscando uns passinhos, mas ainda não saiu andando não, quando esse dia chegar, eu vou bater muita palminha pra você e dizr êêe, que você adora! Aliás, você também sabe cantar RÁ, TI, aí eu canto o BUM e no final fazemos juntas o ÊÊÊ!!!

Você (talvez, ainda) não tem irmãos, mas tem duas priminhas muito amigas. Uma mais velha, a Bellinha, que gosta de pentear o seu cabelo e te chama de Xiena e uma mais nova, a Maddie, que mora em Bristol e te chama de Dadaaaaa.

Quando eu vou trabalhar, você fica com a vovó Rejane, o vovô Pedro e a minha dinda, Cacai. E também com as Rôs e a Irleide. Você ama muito essas pessoas todas e vice-versa. E eu amo elas por cuidarem tão bem de você. Ainda mais minha mãe, fazendo hora extra na hora de maternar (filha, você merece, uma mãe igual a minha, todo mundo dia que ela foi impecável na hora de me criar, por isso sou esse ser tão especial, cof cof cof, mas assim, tua tia Jô é MUITO especial). Dizem que as mães educam e as avós estragam. Aqui em casa, eu te estrago mais do que qualquer um.. o que posso fazer se acho totalmente hilário quando você estapeia a minha cara? Ou puxa meu peito pela gola da minha camiseta… em público?? Ou enfia a mão na boca pra tirar a comida que você acabou de colocar lá dentro (tá bem, isso é meio nojento, mas não deixa de ser engraçado).

Você ama a Luna, uma personagem de um desenho animado sensacional de uma menina que adora ciências e é super curiosa (você tem uma boneca de pelúcia dela que você adora).Teu ponto fraco é o episódio do Caracol que te deixa até emocionada, coisa mais fofa!! Você também ama Palavra Cantada, uma banda mara de músicos e músicas pra criança (prometo te levar no show), Zoró, um CD do Zeca Baleiro só de músicas de bichos e a porquinha Peppa (sucesso absoluto entre as crianças, risos). Mas (ainda bem), não foi só o vício na TV que você parece ter puxado de mim (e principalmente do seu pai), você puxou também o vício pela leitura! Você, pequenininha, que nem eu, ama um livro, ou folhear qualquer porcaria! Ou seja, to desde já fazendo figa pra você aprender a ler sozinha que nem eu e o meu pai (beijo no ombro) em breve. Porque vai ser lindo te deixar lendo. Sozinha. (É filha, eu também preciso de tempo pra mim, por mais que eu saiba que eu nem me importaria, se você fosse literalmente colada em mim.).

Você, você, você, não curto repetir palavras nos meus textos, mas agora meus textos são VOCÊ. Você virou uma vírgula aqui no meu vocabulário. Continuando, você já tem uma PENCA, sério, MUITOS, amigos! Amigos da sua idade, amigos mais velhos (pouco mais velhos e muiiito mais velhos) e até mais novos. E se você pudesse teria mais, porque não tem um metrô ou ônibus que eu pegue, ou lugar que eu sente, que você não fica paquerando a primeira pessoa que aparece. Sinto que a sua preferência é por homens.. ai filha..será? Será que você vai ser HÉTERO?? #medo.

MENTIRAA… Pode ser hétero sim, só não conta pra ninguém. E pode ser lésbica também, bi, pan ou porra nenhuma…pode ser o que você quiser, Petralha, coxinha.. já te falei isso, né?? É que é muito importante pra mim. Que você seja quem VOCÊ quer ser, desde sempre pra sempre. Pode contar comigo pra isso.

Falei demais e mesmo assim, faltou muita coisa? SIM, mas não vou me desculpar. Minha cabeça funciona assim mesmo, filha, a mil por hora, eu começo a falar e aí já era, minhas próprias palavras me atropelam.. escrevendo ou falando. Espero que um dia você tenha paciência pra ler isso tudo.

PARABÉNS PELO SEU PRIMEIRO E MAGNÍFICO ANO!!!!! EU TE AMO DEMAIS!! E VOU FAZER DE TUDO PRA TE VER FELIZ TODOS OS DIAS DAS NOSSAS VIDAS. Se tivermos que ser eu e você contra o mundo, SEREMOS.

Um milhão de beijos da cada vez mais louca (por você e apenas louca mesmo),

MÁ MÁ MÁ MÁ

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.