filho de xangô

você sabe que nunca fui muito religiosa

mas a religiosidade em abraçar seu corpo

com o mesmo formato que o meu

consome minhas madrugadas

e me fisga

os pensamentos

pego-me cultuando pessoas de mármore

e estátuas de carne

de toda divindade que nunca existiu

&

temo que nunca poderei mostrar carinho,

principalmente por mim mesmo,

ainda assim suas mãos aveludadas selam

minha pele

e minha mente afiada parece

ferir-te com o sangue

que respinga de meus olhos

por culpa minha nossa viagem já tem fim antes mesmo da partida