Hora de mudar…FAZER, registrar

Esse artigo aqui é só para marcar um dia que notei que minha vida mudou novamente.

Aprendi empreendendo, conversando com pequenos empreendedores, grandes empreendedoras, investidores, e uma galera que participa ativamente do movimento de startups no Brasil.

Aprendi com esse pessoal que você sempre precisa criar algo disruptivo, inovador, que mude realmente alguma coisa, que resolva uma real necessidade. E é muito por conta disso que alguns negócios acabam morrendo.

Aprendi que você deve se cercar de pessoas que são muito melhores do que você e executam trabalhos muito melhor do que você. Mantenha-se próximo dessa galera.

Aprendi também, o que eu creio que seja o principal conselho que tenho paraa passar para frente, e o principal conselho que aprendi com um amigo próximo, que é, tenha sempre a pessoa que você admira próxima a você, não tenha como ídolo uma figura muito distante. Você não consegue tirar uma dúvida com a Oprah, por exemplo, mas garanto para você que se a pessoa que você admira tiver à 2 ou 3 graus de conexão de você, é muito possível você conseguir ter o contato.

Ótimo, muito legal, aprendi muita coisa com o que fiz, com os contatos que hoje tenho, que são de ouro e nenhuma faculdade me deu.

Porém, meu primeiro ciclo de empreendedor acabou aqui e um novo ciclo se iniciou.

Passei a empreender dentro da empresa, do outro lado do game.

E olha, se eu nunca tivesse empreendido, talvez eu nunca teria conseguido um emprego como consegui.

Não é por estar ganhando mais, não é por fazer o que gosto e trabalhar com campanhas grandes. Mas sim por ter sido difícil de conseguir conquistar o que foi conquistado, e levar a experiência empreendedora no que aprendi mantendo sempre em constante movimento.

Aprendi na prática com o André Passamani que uma conversa pode mudar toda a trajetória de vida de uma pessoa.

Aprendi com o Eco Moliterno que devemos sempre estar aprendendo, não necessariamente ser especialista em uma coisa só, mas ter a visão geral do campo todo de batalha.

Aprendi com a Marina, minha companheira, que não existe dois focos, que não da para perder tempo com distrações.

Aprendi com a Rayssa Gimenes que feito é melhor que perfeito

Aprendi com a Dani Rodrigues que planejamento é uma área sensacional, e que há um mundo de possibilidades.

Também aprendi que a gente sempre precisa mudar quando você está insistindo num erro previsto e que tudo vai se acertando. Até recomendo o canal da Passa, pessoa do coração que me ajudou muito!

Esse post é mais um registro meu para que lá na frente, daqui 6 meses, 1 ano, 2, 10 anos, eu olhe e veja se estou no caminho certo.

Faça o mesmo, registre seus aprendizados, suas conquistas, passe para frente, isso pode te ajudar e ajudar alguém.

Eu não acreditava muito, mas depois que escrevi este artigo aqui “Minha experiência sendo cara de pau” e a primeira pessoa comentou dizendo que “precisava ler algo assim”, algumas pessoas me agradeceram por mensagens, vi que a missão estava muito além de cumprida.

Então vá, tente fazer também! Registre, escreva, grave vídeos, motive-se a melhorar.