Discurso politicamente incorreto

– Não quero justificar uma opressão por outra, todavia, acredito que as pessoas deveriam deixar de atacar umas as outras por questões que de certa forma são “fulas”, e eu falo isso porque eu estou cansado de ser atacado por pessoas a julgar de minha aparência, ou pela forma como ajo. Antes de mais nada, somos seres humanos, e questões como educação, delicadeza e aptidão, são coisas que vão além de princípios de criação, por exemplo, minha mãe me educou muito bem quando era criança e nem por isso sou obrigado a dar o meu lugar que não é preferencial para um idoso no transporte — muitos dos meus princípios não vieram apenas do meu convívio em casa. A preocupação com os seus próprios direitos fazem as pessoas serem leões em uma selva que não é selvagem, e que o direito não é garantido pela lei do mais forte, mas sim pela lei do homem. Além disso, acredito que, como iguais (ou assim como a igualdade que muitos defendem), temos direitos iguais e não acho correto, nem por educação ou por bons costumes, abrir mão de meus direitos para prevalecer o direito dos outros, afinal se não for eu à lutar por mim, quem o fará?! Posso ser julgado a pessoa mais cretina do mundo por pensar essas sandices, mas me orgulho dos meus conceitos, construído pelo meu bom senso, que fora formado por essa sociedade hipócrita que acha que ser educado é dar o lugar para o idoso no transporte, mas que não enxergar como falta de educação pegar o troco errado.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.