quer ir comigo no parque da Redenção beber vinho quente e recitar Fernando Pessoa?

Quer vir na minha casa e ficar deitado no chão ouvindo radiohead comigo?

Quer tirar uma soneca juntos depois do almoço e quando acordar assistir um daqueles filmes chatos que cê gosta?

quer aproveitar que choveu pra subir no telhado e dar nome pros prédios?

Aquela se chama Taís.

Aquele se chama Cecília.

…era assim que a gente se chamava pra sair.

nunca teve nada romântico, mas quando etu me ligou tinha uma ternura na tua voz, e cê costumava me dizer que eu era bela.

era uma paixão platônica e uma amizade monogâmica. tu até tinha ciume do joão.

Tu não queria que eu saísse de tubarão, e uma vez tu pulou no meu colo e chorou por uns minutos, o suficiente pra deixar uma mancha de água na minha saia.

Eu também chorei muito quando eu fui, de saudade. Mas tu não viu.

Acho que nunca chorei na tu frente. Só por ti.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Izabela Santa’s story.