Soneto meu

“Painting Myself” por Fun-sized-Redhead

Eu sou a luz do meu viver
venho de mim, mas d’outro além
e os tempos vão, os tempos vem
deformados pelo querer.

Eu vou me acontecer
pra gritar o meu alguém
e redescobrir o amém
onde nunca se pode ver.

Eu vou dançar às loucuras
e forjar, fingir ternuras
vou ser eu, fora de mim.

Eu vou inventar as curas
pras tristezas e amarguras
e ser eu, até o fim.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.

Responses
The author has chosen not to show responses on this story. You can still respond by clicking the response bubble.