Visita ao psicólogo

“ Countess Michael Karolyi Reclining On A Divan” por John Quincy Adams

Hoje eu choro por momentos distantes, tão distantes que nunca acontecerão.
Reclamo p’ra um qualquer. Deixo o mundo a par da situação.
Quer ou não quer? Cabe a mim a decisão?
Se tens tu um coração
por que eu, tão vazio, devo escolher?
Não basta só viver, vai além
“Prefiro cem anos a mil d’oque mil anos a cem”
Não é nesse vai e vem que eu vou te encontrar, seja lá quem for.
Não é questão de amor, disso já passou a dose.
Sou bom ator, mas não tenho o dom da metamorfose.
Era beleza que faltava?
Meus vinte anos não valem mais nada,
tanto faz emprego, namorada.
Era só tu, menina da sacada
que me encarava, parada
esperando a reação.
Levava o dinheiro, mas não o coração,
o ódio que a ti tenho se converte, a cada dia, em mais e mais paixão.
Não é que tenha sentido, sei que você vai criticar,
mas eu vou te pagar, senta ai e escuta tudo.
Não é seu título ordinário, tua experiência no trabalho
não é tu, seu otário
que vai me contrariar.
Não tem remédio, não tem saída,
a salvação já foi perdida antes de eu te encontrar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.

Responses
The author has chosen not to show responses on this story. You can still respond by clicking the response bubble.