Coração de artista

Os corações dos artistas são softs, moles, mas não neutros. Nos apaixonamos como raios que caem. Com força, com vontade. E por isso também choramos com a mesma intensidade. Estamos em busca de abertura e, talvez, desapego. Mas quando estamos abertos tudo muda.

Abandonar os sonhos do coração para seguir o coração é algo que somente um artista pode ter, saber e sentir. Dói sempre, porque parece que não estamos no controle, ou preferimos somente que o controle pareça estar ali, de algum jeito. Mas nos arriscamos, por isso sofremos mais, apanhamos mais, talvez vivamos mais… Porque se arriscar faz de você um pouco mais humano e suscetível aos erros e também aos acertos da vida.

Então, assim, desse jeito, como em um musical com olhares profundos, sorrisos tristes e com os “e se” tão latentes que nos fazem pensar, pra onde vamos, a gente segue… Como vou chegar lá? Não sabemos. Apenas pensamos, nos abrimos e deixamos que a onda nos tome de dentro pra fora. Afinal, assim deve ser a vida de um artista. Dos que ganham para ser e dos que se sentem como um. Que assim seja.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.