Visão Integral sobre o Negócio de Coworking

Ao longo de mais de 3 décadas, o filósofo norte-americano Ken Wilber desenvolveu um modelo de análise chamado All Quadrants, All Levels (“AQAL”) que pode ser aplicado para entender de forma integral os elementos e relações de qualquer sistema ou negócio.

Desde a fundação da Plug, um dos pioneiros em coworking no Brasil, procuramos enxergar o negócio de forma integral pensando em todos os elementos e relações importantes para o seu funcionamento. O mapa que construímos baseado no modelo AQAL serviu não apenas para desenhar a nossa estratégia como também para nos guiar na operacionalização do dia a dia.

Basicamente, este modelo parte do principio que todo o sistema possui elementos com natureza Humana e Material. Ao mesmo tempo, estes elementos podem se referir a aspectos singulares ou plurais. Ken Wilbert organizou estas naturezas e aspectos em quatro quadrantes:

  • Humano-Singular
  • Material-Singular
  • Humano-Plural
  • Material-Plural

Dentro de cada um destes quadrantes há características e níveis de desenvolvimento de cada um deles. Conforme a profundidade do nível, maior a contribuição para o sistema. Segundo Ken Wilbert, este modelo pode ser aplicado em qualquer coisa, seja uma organização, na vida pessoal, em um projeto, etc. Talvez o modelo não traga nada novo, mas organiza os elementos para permitir uma visão holistica e integral dos elementos presentes e suas relações.

Aplicando o modelo AQAL em nosso negócio de coworking criamos a nossa visão para cada um dos quadrantes:

  • Humano-Singular: propósito do negócio, visão, missão, branding
  • Humano-Plural: comunidade de pessoas, clientes
  • Material-Singular: infra-estrutura, processos, técnicas, recursos financeiros, fluxo de caixa
  • Material-Plural: relações com os stakeholders, mercado, parcerias, benefícios a comunidade

Consideramos cada um destes quadrantes igualmente importantes para a saúde e desenvolvimento do nosso coworking. Sem o quadrante Humano-Singular não faria sentido existir. Seríamos apenas um locador de m2 (commoditie) e não haveria motivação para investir todo o nosso tempo e energia no negócio. Criamos o propósito de ser um hub para o desenvolvimento não apenas de negócios, mas também de pessoas promovendo conteúdo que as estimulasse a aprender coisas novas e se auto-conhecerem. Isto nos motiva, pois acreditamos que estamos entregando valor para as pessoas e a sociedade.

Sem pessoas não existe coworking e entendemos que o quadrante Humano-Plural representaria comunidade. Da mesma forma, o valor de uma comunidade esta na relação entre as pessoas e não bastaria apenas ter gente dividindo o mesmo espaço (nível básico) se as pessoas não interagissem e trocassem conhecimento, experiência e serviços entre sí (nível mais profundo). Procuramos sempre conhecer bem quem é e o que faz cada um dos membros de nossa comunidade para podermos apresentar uns aos outros. Também sempre procuramos criar layouts que favorecessem o contato entre as pessoas e eventos que criassem oportunidade para networking.

Tudo isso ocorre dentro de um espaço físico e este deve ser bem administrado para oferecer boas instalações a nossa comunidade. Consideramos que este é o quadrante Material-Singular e nosso papel é oferecer uma boa infra-estrutura para atender a demanda da comunidade e uma boa gestão de todos os processos que envolvem a operação de um espaço. Se o espaço não atende as necessidades, seja por falta de recursos ou gestão, não há razão para a comunidade frequentar o espaço, pois eles poderiam buscar outro lugar.

Um coworking pode ser considerado um ecossistema devido a diversidade e complementariedade de pessoas e negócios presentes. Ao mesmo tempo, a geração de valor a comunidade é maior quando esta esta aberta para trocar conhecimento, serviços e produtos com o mundo. Vemos as relações externas como sendo o quadrante Material-Plural e acreditamos na importância de um espaço de coworking ter parcerias com universidades, empresas, governos, etc. Isto abre oportunidades para a comunidade e pode gerar benefícios, além de contribuir para aumentar o fluxo de pessoas que vem até o espaço.

Este mapa AQAL esta presente desde a fundação da Plug e a cada dia buscamos evoluir as características e relações presentes em nosso negócio. Como engajar mais a comunidade? Como simplificar os processos e diminuir as chances de erro? Como trazer mais valor a comunidade através de novas parcerias? Estas e outras são perguntas constantes que fazemos para melhorar baseado em nosso mapa. Acreditamos que o mapa AQAL teve grande contribuição na trajetória de sucesso que a Plug vem trilhando ao longo de seus quase quatro anos de existência.

Jorge Pacheco
Co-founder & CEO @PLUG

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.