05.07.12

Quero dormir em paz hoje. Botar pra fora o que eu tô sentindo que faz tempo que eu não despejo aqui, algumas palavrinhas. Mais de uma semana sem dar notícias pra você e pelo visto não fez tanta diferença a falta delas, o que dói mas não me enfraquece. Eu quero que isso passe de verdade agora. Quero alguém que mereça um dia o que eu senti por você. O que eu sinto de vez em quando. Que você continue exatamente como está, porque não me agrada mais, não me faça voltar atrás se não quiser ficar, porque eu sempre fico. Hoje, uma amiga me disse uma boa frase: Vai ver a gente só ama uma vez mesmo, o resto é paixão, pode até ser amor, mas o topo mesmo, foi aquele primeiro. Serás lembrado assim, o primeiro. Que o tempo apague as memórias ruins que colecionei de sua pessoa, e faça ficar as que me motivaram estar ao teu lado. Que todas as coisas que guardei até aqui, fiquem naquele meu armário e só saiam de lá quando eu sentir vontade de reescrever uma nova história. E que saudade absurda eu senti de você hoje, do mesmo jeito que ela veio, eu fiz questão de devolver, não que eu não goste de te lembrar, mas o que eu queria mesmo, era ser lembrada. Passo agora, finalmente, a missão que eu carreguei desde quando te conheci. 
Te cuida menino, meu pequeno. 
Agora vou cuidar de mim.

Like what you read? Give Jai un revê a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.