TENHO 20 ANOS

É o oficial, eu completei duas décadas de existência nesse lugar chamado de Terra no último dia 12 deste mês colorido, conhecido como Junho. E é claro, tive a “crise dos vinte”… que aparentemente é normal. Todos repensam sua vida e o quão chegaram longe ao atingir essa idade.

O problema está comigo na verdade, que tenho crises existências toda semana. Das mais tranquilas quando dou risada dos meu problemas e ouço música alto festejando estar viva e das piores quando me tranco no meu quarto e escrevo furiosamente no meu díario por medo de esquecer o que me aflinge e me auto-sabotar.

Mas a ídeia de ter 20 anos é mais assustadora do que realmente ter — como quase tudo na vida, sejamos sinceros — de qualquer maneira as crises começaram cerca de um mês antes do meu aniversário. Principalmente quando encontrava com amigos que estão super ocupados para lidar com minha monótona vida de não-estudante e desempregada.

Não que seja culpa deles, ou que euos cobre de algo. Somos adultos agora, ninguém chora por atenção… há! peguei você.

Adulto? É um termo desconhecido para nós entre os 18 e 21 anos. Mesmo que sejamos empurrados para empregos, faculdades e cursos que nos “intitulam” adultos. Continuamos as mesmas crianças assustadas do fundamental.

Eu pensei nisso por algum tempo, até a crise se direcionar aos meus feitos nas quases duas décadas passadas. Ou seja, quase nenhum.

É pior parte da crise meus amigos, acreditem. A sua balança sobre a vida pesa para o lado do fracasso e você sente seus joelhos falharem por alguns segundos… como se você fosse muito mais velha do que realmente é.

Com a data se aproximando passei a bolar planos na minha mente:

  • Precisava me divertir e não pensar sobre isso;
  • Precisava dos meus amigos e família por perto;
  • Nada de festas, algo íntimo com pessoas que se importam comigo;

A razão dessas lista?

Medo de me sentir sozinha. Pois é sobre isso que a crise dos vinte se trata realmente. Estamos na fase desgraçada pós ensino médio, muito amigos e conhecidos não fazem mais parte do seu dia a dia. Não há pressão para deveres de casa e sim para decisões para o resto de sua vida.

Você olha ao seu redor e percebe que dos 200 contatos do seu celular, apenas 10 são relevantes e 4/5 são os que você se comunica diariamente… E droga! Você nunca tinha notado isso pois tinha 19 anos, está na faixa decimal te dá uma segurança estranha.

Enfim, passadas as crises antecipadas pelo meu aniversário. No dia 11 minhã irmã coloriu um bolo como arco-íris pois nada mais grita “Jakcélia” que cores. Eu recebi alguns amigos que não viriam no dia 12, foi divertido.

E no dia 12 com vinte anos completos a primeira coisa que fiz foi compras no mercado e então arrumei a minha casa de ponta a ponta. E eu me senti tão bem, fazendo algo que não exige esforço mental ou pensar em altos e baixos…. recebi mais amigos e fizemos mais um bolo. Nós falamos sobre série e cantamos muito alto de Calipso a Bonnie Tyler. Um amigo ficou para dormir e conversamos sobre o mistério da sociedade e como o mundo é fodido.

Foi um aniversário normal. Com pessoas que eu queria por perto e mensagens de quem não pode comparecer. Não tive outra crise de ídeias, personalidade e afins. Apenas segui o curso, completei mais um ano de vida. E venho tentando não pensar muito, não antecipar nada … apenas continuar.

Sei lá, talvez seja a idade realmente nos faça mais sábios.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jakcélia Costa’s story.