Eu não sei

A história que se conta é aquela

Que faz da pele uma fina tela

E dentre as pernas não sabe sair

É conspiração

Um tiro em cheio bordando no chão

O voto certo desta rima não

Nas curvas plenas de um certo olhar

Ei, calma

Na fé que inspira e que ilumina

No pensamento que te faz menina

Três voltas dadas bem no meu salão

Assim vou dizer:

Os velhos correm pelas avenidas

O alvorecer no frio contamina

Toda certeza desta lucidez

Eu não sei

SP. 30/08/2017

©Jean Boëchat

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.