Mais ficção ou mais científica?
Fernando Barone
416

Ótimo texto! De fato, se você deixar toda a especulação de lado, é inevitável cair no realismo — ou pior, numa versão fraquinha de futurismo próximo, uma “realidade ajeitadinha”. Ando lendo e pesquisando bastante sobre futurismo, no sentido “industrial” mesmo, e cada vez mais as empresas estão contratando escritores pra especular livremente e criar umas coisas malucas. Claro que a gente só vai saber a acuracidade das previsões dos caras daqui um tempo, mas acho que as empresas não estariam gastando milhões com isso se o futuro das novas tecnologias não estivesse justamente fora da caixinha, nas mãos de quem “dá asas à imaginação”.

Sei que o contexto não é o mesmo, mas quando eu terminei seu texto lembrei do discurso da Ursula K Le Guin’s no National Book Awards, quando ela diz: “ We’ll need (…) realists of a larger reality”. Talvez valha o paralelo de que a gente precisa de todo o tipo de escritor, inclusive escritores de ficção científica de uma “ciência maior”… hehe…