Estações

Primaveras, verões, outonos…
Pela primeira vez em muito tempo 
senti a inspiração entrar delicada,

e até fechei meus olhos
por um longo instante,
como se estivesse me reconhecendo novamente,
reencontrando, eu era suficiente…
outonos, invernos.
Não era mais tao arduo como antes,
não vinham angustias e dores latentes, nem medos,
eu não estava carregado de outros sentimentos
nem transbodava outros singulares.
Os infernos dentro de mim pedindo socorro,
lentamente silenciaram-se, cada um
verões, outonos e primaveras.
Eu era o que sempre fui, meu ser estava em paz,
e por mais que o momento parecesse subjetivo,
eu não poderia estar tao feliz e cheio de mim
havia eu, perdido muitas coisas
dar-me-ei, o que me completa
serei contemplado com um céu interno.
primaveras, verões, outonos.
e desconhecia outras fases…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.