.

desabilitei minhas funções de agir 
eu não a quero, ela me persegue desesperadamente
ouvimos falar sobre relacionamentos abusivos 
concordamos em todos os pontos e assumimos uma tregua
hoje pela manhã, logo agora cedinho
o pinga pinga da chuva a fez lembrar da minha existencia 
ela foi enchendo aos pouquinhos
tijolo por tijolo construindo o labirinto
eu sei o caminho de volta, eu juro que sei
me deixa sair por favor 
descarrilhei, ninguém me obedece mais aqui dentro
busco as palavras certas, mas elas escorrem 
o contexto some, o peito comprime 
ela me ama tanto que as vezes acho que deveria permitir sua estada 
não fosse o estrago que causa
do meio dia em diante eu sinto ela se afastando 
com a barriga cheia e um sorriso torto
já eu vou ficar uns dias sem comer direito tentando recobrar minha postura 
focando o olhar na vida que eu creio ser a real
reforçando os pilares 
criando uma casa confortavel e quentinha pra quando ela voltar
e sempre que ela volta vem mais forte 
e me encontra mais forte, um dia eu chego lá
um dia te pego pela mão e puxo a descarga 
te ensino que você é minha e não eu sou sua 
marquei a data pra assinar minha carta de alforria
vou sentir sua falta mas ainda não sei se te amo ou te odeio
eu sei que um dia vou te ver de novo
mas por enquanto, por favor, não volta.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jasmim’s story.