MEU PRIMEIRO E ÚLTIMO iPHONE.

Se você estiver com pressa e quiser um resumo, a ideia básica deste texto é: eu me arrependeria menos se tivesse queimado o dinheiro.

Veja bem, eu não sou aquele tipo de pessoa que compra um produto por modinha ou pra usar como substituto de atributos. E detesto ficar falando sem objetivo no telefone. Comprei um iPhone por achar que minhas necessidades seriam supridas. E até foram por um tempo, mas o iPhone é um aparelho pra gente que só usa aplicativos de rede social, ouve música e tira foto. Se você colocar ele pra trabalhar mesmo, o desempenho máximo dura 6 meses.

Pois bem, eu precisa melhorar minha comunicação com meus clientes e maximinizar meu desempenho em alguns aspectos. Não dava pra esperar chegar em casa pra resolver questões que poderiam ser feitas num smartphone. Então eu resolvi deixar meu Sony Ericsson W200i de lado e comprar um aparelho com mais recursos. Fiz aquela pesquisa, conversei com outras pessoas, assisti vídeos, tirei dúvidas… Só não levei em consideração dois pontos muito importantes:

  • Poucas pessoas usam tanto as funções de um smartphone quanto eu.
  • As pessoas adoram tanto o status que essa maçã mordida representa, que desprezam a realidade.

Sem considerar isso, decidi que um iPhone seria uma compra interessante.

Já começou a ser um erro quando eu entrei numa Apple Store. O vendedor se achava o pica das galáxias e não sabia responder nada que não fosse relacionado à câmera, tela e a melhoria de processamento. E não é que ele sabia explicar alguma coisa sobre estes três detalhes, ele só sabia falar sobre. E era tanta falta de vontade, que resolvi comprar em outra loja. E pode acreditar, foi uma compra bem melhor.

Comprei o iPhone 5s em março de 2014. Fiz tudo que precisava fazer, instalei aquela porcaria de iTunes e comecei a usar.

No começo, como já disse, era um aparelho feito na medida para o que eu precisava, mas…

A recepção de sinal foi aos poucos ficando ruim. Enviar mensagens sms era um drama. O aparelho travava todo dia. E a bateria… Meus amigos, que vergonha.

Fui numa loja da Apple pra saber se estava fazendo algo errado ou se tinha deixado alguma configuração sem ativar. Nada. A pessoa que me atendeu disse que tinha os mesmos problemas e que até que fosse liberada alguma atualização de software, eu tinha de ficar ativando e desativando o modo avião pra redefinir a rede. Funcionou, mas um aparelho de mais de 2 mil reais não deveria ter necessidades desse tipo.

Com o tempo, dois meses pra ser mais exato, as coisas ficaram ainda piores e foram piorando até que em janeiro de 2015 eu troquei o aparelho numa autorizada. Não consegui trocar o cabo usb que veio com o aparelho e é péssimo, então compre um novo e tive de pagar quase 100 reais.

Mais uns três meses de aparelho top e os problemas voltaram a acontecer.

Eu conectava o aparelho no iTunes todos os dias, instalava todas as configurações, mantinha os aplicativos atualizados, sempre cuidei da integridade do aparelho — tanto que até hoje, mesmo com vontade de jogá-lo contra uma parede várias vezes, ele continua sem nenhum arranhão — fazia as restaurações mensalmente, mas não adiantava, os problemas continuavam e pioravam.

Troquei até de operadora pensando que pudesse haver alguma incompatibilidade de sistema, mas não.

Hoje, eu continuo precisando redefinir a rede pra mandar mensagens sms. Preciso recarregar duas vezes ao dia. O fone de ouvido só funciona quando quer. O cabo “novo” usb já não se conecta muito bem. O aparelho trava. Esquenta pra caramba quando coloco pra recarregar. O microfone para de funcionar as vezes e em outras é o alto falante que fica mudo. Aí só reiniciando.

Em relação ao desempenho, depois de alguns meses, o “super processador” já não consegue mais fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. As vezes eu acho que se colocar uma pilha pra cada aplicativo, irei passar menos raiva.

Enfim, eu fiquei muito decepcionado. Ainda bem que eu não comprei os outros aparelhos como estava pensando. fazer.

Eu até entendo a questão da obsolescência programada, mas tanto dinheiro por um aparelho que dura menos de um ano?! Acho exagero.

Agora o jeito é fazer mais pesquisas, comprar outro aparelho, quebrar esse iPhone em milhares de pedaços e mandar pra Apple para que saibam que nem todo mundo precisa só de uma marca.

Eu preciso de qualidade!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.