O propósito da vida.

Da minha vida.

Dizem que a vida é feita de escolhas. Dizem que tudo tem um motivo e que toda experiência pode ser positiva quando observada pela ótica certa. Dizem que cada um é responsável por seus próprios atos e que é também responsabilidade de cada um os erros que comete. Dizem que devemos agradecer sempre. Que Deus está no céu e o Diabo no inferno. Dizem que somos criação. Que somos evolução. Que somos únicos no universo. E dizem que tudo isso é pura perspectiva.

As pessoas dizem coisas demais!

Penso que o importante/fundamental, não é o que dizem, nem o que ouvem, mas sim o significado de tudo que é dito e absorvido.

Eu não sou um velho, mas estou vivo há muito tempo. Não tive aquelas fases de desapego e banalidade absoluta. A vida sempre me foi um cenário extenso demais para observar por completo. Nunca considerei que o discurso alheio fosse mais correto ou real do que meus próprios pensamentos. E não é por petulância ou resistência imatura. A verdade, a minha verdade, é que ao aceitar o fato de que somos todos absolutamente diferentes uns dos outros, o que de fato pode significar alguma coisa é o propósito. O propósito pessoal, individual e intransferível que muito provavelmente não somos capazes de discernir antes que já tenhamos provado de muitos sabores e dissabores do viver.

De tudo o que dizem, o que eu considero de maior valor é que a vida é uma eterna escola.

Dia após dia nós somamos experiências e projeções, tentando articular um futuro que por qualquer que seja o sentido, sentimos ser o melhor. Mesmo assim, como se por ironias que não somos capazes de controlar e evitar, grande parte do que sonhamos e almejamos se perde dentro da realidade que também não nos permite controle.

Se a vida fosse um jogo, haveriam regras indeturpaveis. Se fosse uma guerra, haveriam objetivos estritamente declarados. É ilusão pensar que matamos um leão por dia. O que fazemos na verdade é evitar que sejamos devorados pelos dias que o tempo faz rugir em nossos ouvidos.

Para mim, a vida é um momento, viver é uma sucessão de ações, as escolhas são possibilidades e o propósito é uma razão.

Eu vivo por saber que o mundo não seria o mesmo sem mim e ao observar o quão pequena seria a diferença com minha ausência, o que faz minha vida ser realmente importante é ter a oportunidade de fazer alguma diferença, pois se eu não estivesse aqui, tudo se adaptaria, mas já que estou eu também posso acontecer.

Meu propósito? Ser mais do que apenas uma engrenagem favorecendo a inércia de vidas sobrevivendo a partir do que dizem e do ecoa pelas gerações.

Minha vida é uma linha entre dois pontos. Não sei dizer se reta ou cheia de curvas, pois ainda não terminei de traçá-la.

É por isso que não me permito ser mais um “dizendo”. Eu apenas grifo com minhas ações o que eu acho justo acentuar. É por isso que compartilho o que penso, pois a vida me ensinou assim e é assim que eu vivo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated JAWs’s story.