Qual é o grande diferencial dos empreendedores?

Uma breve porém reveladora reflexão sobre o tema.

Já faz alguns anos que minha "profissão" é empreendedor. Pouca gente sabe, talvez só alguns amigos mais próximos, mas o meu primeiro movimento como empreendedor foi ser representante comercial de uma marca de wetsuit (roupas de borracha para surf). Eu não era dono do negócio, longe disso, mas sabe aquela sensação de liberdade total, 100% de autonomia para criar e desenvolver ações para divulgar o produto? Pois é, eu tinha isso e cuidava do business como se fosse meu. Nesse momento pensei: é isso, estou empreendendo.

De lá para cá, já se passaram mais de 13 anos. Porém, só agora eu entendi a diferença entre o empreendedor e o não empreendedor.

Esqueça as palavras já batidas como: propósito, barriga no balcão, paixão e força de vontade. Para mim, o que diferencia mesmo um empreendedor do não empreendedor é uma coisa só: CONFORMISMO.

Olha só a definição de conformismo:

Quem empreende não se contenta com apenas 8 horas diárias ou com os cinco dias da semanas que "supostamente" existem para trabalhar. Essa pessoa não aceita isso, ela vai dedicar mais horas de trabalho, ter mais empenho, acordar mais cedo, ficar até mais tarde, abdicar de finais de semana. E ela faz isso não por propósito, e sim porque não se conforma em seguir regras e padrões.

Para empreender precisamos nos envolver em todas as etapas, por horas e horas, dias e mais dias, anos e mais anos, por mais incômoda ou desfavorável que essa posição possa parecer. E fazemos isso não só porque "a barriga no balcão" faz a diferença, mas porque não nos conformamos com menos do que 100% de envolvimento.

Quando empreendemos, nos deparamos com várias dificuldades, problemas constantes, barreiras e não temos ninguém para pedir ajuda. Precisamos resolver, e para resolver temos que agir, fazer algo a respeito, mudar, se reinventar. Tomamos essas atitudes, não porque somos fazedores, e sim porque não aceitamos que aquilo dê errado, não nos conformamos.

O empreendedor acredita com todas as suas forças, está disposto a tudo, não aceita "nãos", não acata passivamente, e isso não acontece porque somos apaixonados, acontece porque somos inconformados.

Nesses meus últimos 9 anos, acompanhei de perto e trabalhei com muita gente: com a nova geração, X e Y, com pessoas de diversas culturas (Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Florianópolis e agora Lisboa) e isso me fez perceber que nada mais importa se tivermos o nosso sensor de NÃO conformismo ligado. E o mais curioso é que isso é quase que natural. O inconformismo acontece quase que sem a gente perceber.

Se você estiver lendo isso e notar que não se conforma com algo que está intimamente ligado a sua vida, parabéns, você é um empreendedor.

Empreender não significa necessariamente abrir uma empresa, como muitos acreditam, empreender vem da palavra "entrepreneur" que em francês significa "“aquele que faz algo, que assume riscos”.

Portanto, seja um sonho, um propósito, um negócio próprio ou uma marca de wetsuit, não importa, o que importa é que, quando nos conformamos, perdemos e quando perdemos, deixamos de existir.

_/\_