| Valquíria, what?! |

Alguns pontos são super relevantes antes de você começar a ler esse post.


O 1° ponto é, eu sou o tipo de pessoa que quando escuta uma música e não curte (letra, som, vocal…whatever), eu ouço até gostar!

Eu ouço uma vez, duas…na terceira, geralmente já consigo gostar da música.

Pq?

Pq eu gosto de música.

Mas eu gosto MUITO de música, e eu simplesmente não aceito o fato de existirem pessoas fodas fazendo bosta musical.

Aqui eu digo pessoas fodas, e não Anitta.

Obrigada.

De nada.


O 2° ponto: eu amo covers.

Mas minha opinião é, para você fazer cover de uma banda foda, conhecida, que carrega uma história e uma legião de fãs, você precisa no mínimo, ser MUITO bom.

Estar alinhado na vibe que você se propôs gravar.
E se você for copiar algum cara, você tem que estar consciente de que pode dar certo, como pode dar muuuuito, mas muuuito errado.

E se der errado amigo, você não vai passar de mais um copiando um cara famoso.


O 3° e mais importante ponto é, eu amo caçar coisas novas!

Eu amo música, eu respiro música, e eu acredito muito na galera aqui do Brasil.

Então, as vezes eu acho coisas boas (ou zuadas) no meio do meu caminho.


A banda Valquíria apareceu pra mim no instagram.

Uma banda de Jaguariuna-SP.

Achei interessante.

Mais ainda quando vi que o som dos meninos era uma mistura de: Reggae, Rock, Groove.

Quem me conhece sabe como essa mistura me fascina.

É rico.
É incrível.
É amor.

Entrei no Youtube e digitei lá:

V A L Q U Í R I A

Já apareceu na sugestão uma música dos caras: Coisas Belas.

O vídeo que tem somente 101 views, começa com um reggae maneiro pra porra, e me fez pensar:

‘’PQP! Achei uma banda fudida.”

Os meninos têm um refrão delícia que fala:

“Te olhar me faz tão bem”

Quando o vídeo acabou, e eu coloquei pra ouvir de novo, percebi nesse momento que só isso na música me prendeu.

“PORRA! Não.

Vou ouvir de novo”.


Gente eu não aceito não gostar de uma música, tenho exceções, mas não aceito fácil.


Da segunda vez eu ouvi, prestando atenção pra ver se a letra me interessava.

Okay, vamos lá amigos:

“E só de te ver passar,
já me sinto muito bem”

Essa frase e a de cima.

Presta atenção.

Parecia que eu estava ouvindo alguém copiando e colando as letras do Chorão,
introduzindo um reggae em trechos do Detonautas, e até uma pegada do Pollo.

A essa frase clichê de “Corpo de mulher e rostinho de menina”, é simplesmente clichê.

Ponto. De novo.

Escrevi no meu rascunho:

letras uoh
- música bacana
- refrão chiclete
- vocal perfeito
- cadê a letra?

Pulei pra outro vídeo chamado “Poemas e Versos”.

2.685 views.

Bacana, o vocal dos caras, Rafael, manda muito bem.

Extremamente afinado.

Voz do caraleo.

Eu vou gostando da música, ai ele lança:

“você não tem idéia quando olhou pra mim, meus olhos brilharam igual aos reclames do plim plim”

Hã?
Ai termina com a frase (clichê) de “poeta e louco todo mundo tem um pouco”.

Ahhh eu queria gostar deles.

A banda é massa gente!

É MUITO MASSA na real.

Terceira música: Correndo Atrás.

Letra pobre.

“Aonde quer que eu vá” e “Um passo a frente” não estão disponíveis no Youtube.

Corri pro Spotify.

Lá tem o EP dos meninos, “Correndo Atras” e “Ao vivo na Diapason”

Eu vou deixar essa parte para vocês.


Vi que os meninos tem um vídeo cover.

De quem?

Charlie Brown Junior
O Surto
Raimundos

Clichê!

Mas okay.

Eu amo.

São graaaaaandes referências.

Alias, referencias fudidas.

O cover é LINDO, vocês deveriam procurar, e ouvir.

É massa.


Agora sobre Valquíria:

eu tô aqui, ouvindo pela 3° vez, afogada no meu conflito interno e torcendo para que os meninos do Valquiria sigam o conselho do Chorão na hora de compor: “Vencer no mundo é pra quem tem coragem”.

Toda positividade eu também desejo à vocês.