Pedregolhos

Ouço um ou outro me dizer
Algo que, em outro tempo
Muito me orgulharia.
Melhor, mais sincero sendo:
Algo que o ego, decerto, inflaria.
(Talvez isso aconteça
Sou humano - quem diria?)
Mas acho que não mereço
Esta tão nobre honraria

De servir como um exemplo
Ou espelho de sucesso.
É que já foram tantos erros...
E se o que pensam de mim
For, na verdade, o inverso?

Tudo bem, não tanto assim...
Reconheço: tenho meus méritos.
No entanto, me assusta, sim
Já que, hora ou outra, ainda tropeço.

Até que o vi, tão puro e inocente.
Nascente de rio virou seu olhar
Parei de pensar! Assim, de repente...
Aquele menino, com poucas lágrimas
À minh'alma conseguiu alcançar.

Não há ego culpado
Sinto a gratidão agora me tomar.
Me perdoo -não há de ser pecado
A vida dos outros, com amor, inspirar.