Coluna no Jornal Rotta, 25/1/2017

Vida dura para o Zé Colméia. Na vida real ou na ficção, parques são muitas vezes supervisionados por abnegados e solitários guardas que, munidos de cavalos, jeeps ou apenas de um par de botas, cuidam do local com o devido zelo. Quem não lembra do Guarda Smith, sempre em apuros para conter o roubo de cestas de picnic pela turma do urso Zé Colméia, no parque Jellystone? Em Passo Fundo, tal meliante não teria vida fácil. A LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 18 DE JANEIRO DE 2017 (publicada em 23/1/2017) fez a população lembrar que a cidade contará com 4 cargos de confiança para o atendimento exclusivo do Parque da Gare. Acreditamos em algo perto de R$40 mil mensais de custo aos cofres do município, para ações que o resto da burocracia municipal não consegue realizar. E olha que não temos ursos no parque.

Vida dura para o cidadão que quer saber das coisas. Você sabia? Enquanto este texto é escrito, na noite do dia 25 de janeiro, a última ata publicada no site da Câmara de Vereadores de Passo Fundo é do dia primeiro de janeiro? E a última sessão plenária em vídeo (disponibilizada no site, em link para o youtube) é do dia 19 de dezembro do ano passado? Continuaremos batendo na tecla da necessidade de melhoria da comunicação pública em Passo Fundo.

Bom PSDB local. O vereador Mateus Wesp está patrolando a Câmara, no bom sentido. Em poucos dias de mandato, realizou um pronunciamento quase churchilliano contra o favorecimento da BSBIOS na questão do terreno público onde está a empresa e o uso deste para garantia em empréstimo bancário, usou com maestria o Facebook durante este mês para comunicar os atos e, para finalizar, renunciou ao uso de celular fornecido com dinheiro público, com limite de R$300,00 mensais (14,4 mil durante a legislatura). Que continue assim.

Terrível PSDB nacional. Ignorante, medíocre e infeliz foi o post da página oficial do PSDB nacional no Facebook, sobre o governo do presidente americano Donald Trump. Uma caricatura acompanhava a acusação rasa de que algumas políticas econômicas do ainda verde governo representam “retrocessos lamentáveis”. A choradeira foi por conta da saída do TPP e, por tabela, lamentação pelo Brexit. Este partido precisa parar de passar vergonha. Por outro lado, é parte do remédio para as pessoas (algumas até possuem diploma) que afirmam ser de direita o partido de Fernando Henrique Cardoso.

Mais do mesmíssimo. As passagens de ônibus tiveram um aumento de preço. Até aí, tudo bem. O interessante destes últimos anos é o total silêncio de certas correntes políticas digamos “jovens” da cidade. Será o lado do muro em que se encontram? Em tempo: transporte público bom é aquele onde eu posso escolher a empresa que presta o serviço, e não um processo burocrático que leva décadas para ser decidido. Você já parou para pensar que um estudante de 4 anos de idade pode escolher, através dos pais, a van que vai levá-lo até a escolinha e um estudante da UPF também, desde que seja COLEURB ou CODEPAS?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.