Amor no bolso e no coração

Se eu um dia fosse presidente,
trocaria o nome do dinheiro por “amor”.

Seis pãezinhos custariam 4,60 amores.
Pago logo 5 e pode ficar com o troco!
Os bancos emprestariam e guardariam amores.

A mãe daria 10 amores para o filho
comprar o lanche da escola,
ele guardaria 2 amores por dia
para comprar um presente no aniversário dela.

Amor nas mãos e bolsos de todo o mundo
e todo mundo trocando amor invés de moedas.

— Jefferson Artes

Like what you read? Give Jefferson Artes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.