Não leve sua banda ao sucesso

Guia rápido de destruição de bandas em massa

Depois de algumas conversas com gente que está começando, decidi compartilhar um pouco da minha experiência ao longo desses mais de 10 anos tentando formar uma boa banda. Hoje, de fora desse ambiente, consigo pontuar melhor os motivos de porquê várias delas se desmantelaram com o tempo. Vou trazer nesse texto os pontos que acho principais para que você tenha sua banda de fracasso o mais rápido possível!

Não restaure relacionamentos

Você tem ideia de como os relacionamentos influenciam na qualidade do som que você faz? É literalmente impossível alcançar o ápice do talento dos músicos da sua banda se existem problemas de relacionamento entre eles. A simples definição de música remete à expressão de sentimentos, e ninguém quer se expressar junto de alguém que está tendo problemas.

Mesmo que você tenha contratado talentos não quer dizer que você possa tratá-las como se o salário te desse o poder de fazê-los trabalhar com qualidade sem relacionamentos saudáveis. Antes de ensaiar, antes de um show, tente acertar as questões pessoais da banda. Caso contrário esteja a quatro passos de perdê-la!

Não ajuste a visão da banda periodicamente

Bandas passam por fases. E cada uma das fases pelas quais bandas passam tem o dom de atrapalhar a visão da banda, como nada nesse mundo. Uma banda em fase de anonimato precisa definir claramente sua identidade, seu foco de mercado (cover, autoral, híbrido), seu nicho de mercado (igrejas, encontros de carro, casamentos, pra quem vamos tocar?) e seu estilo musical.

Porque quando a fase de exposição chega vocês vão precisar ter um repertório sólido pra começar a sua jornada de divulgação e verificar se o que você tem hoje (técnica, equipamentos, músicos) suporta escalabilidade. Bandas que já se projetaram num cenário maior tem problemas de se manter. Porquê? Porquê a visão da banda foi ofuscada pelos holofotes, e eles já não sabem fazer nada além de ensaios pra próxima apresentação. O som delas fica rapidamente obsoleto e cansativo.

É preciso ter um equilíbrio muito delicado entre explorar as fronteiras da sua banda e refinar o seu produto. Não toque só coisas novas, autorais ou cover’s, mas também não fique para sempre com as mesmas músicas. Se reinvente enquanto caminha. Caso contrário, você morrerá tocando as mesmas músicas, com a mesma qualidade, pros mesmos lugares, e perderá não só o suporte dos seus primeiros fãs mas também a chance de atrair público novo.

Não compartilhe metas

Não diga a ninguém os seus sonhos pra banda. Não compartilhe com ninguém seus ideais de gravar, de onde tocar, de qual estilo desejaria intensificar na banda. E mais, não compartilhe as suas metas para o futuro dos outros músicos nem pra novos equipamentos.

Quando você prende os sonhos em si, quando não permite aos outros observarem se eles tem capacidade e preparação pra chegar a cumprir metas, você está desengajando e desmotivando seus companheiros. Essa é uma boa dica pra quem quer ter uma banda de fracasso. Não dê àquele guitarrista fraco a chance de crescer, nem ao vocalista a dica de que ele precisa de técnica. Não fale nada sobre o futuro, só toque o seu som. Afinal se você quisesse uma banda de sucesso faria o oposto disso.

Metas são motivadores, e ao mesmo tempo, avaliadores. Quando temos uma meta sabemos se estamos prontos ou não, e o que fazer em seguida. Tirar essa consciência da banda é um grande passo para o fracasso.

Não dê valor aos seus companheiros

Bandas de sucesso não mantém gente sem talento! Será mesmo? Bandas não são como times de futebol. Elas não precisam abrir janelas de contratação todo início de temporada, pelo contrário. Manter a equipe é a melhor maneira de garantir que o trabalho que estava sendo executado com qualidade continue.

Dezenas de bandas que hoje são referenciais mundiais, como U2, não trocam facilmente componentes (em 40 anos de carreira eles tem somente dois ex-integrantes), mas se valorizam os relacionamentos entre os integrantes e com o público. Entender que seus companheiros tem um peso na identidade da banda é crucial pra manter a banda em direção ao sucesso.

E o que fazer quando alguém está preguiçoso, rebelde, indisciplinado ou sem técnica? Tente entender e suprir as necessidades desse componente junto ao resto da banda. Caso ele não tenha mais vontade de se ajustar, é hora de trocar. Talvez colocar um Ringo Starr seja menos custoso que manter um Pete Best. Mas isso não pode ser uma decisão unilateral. É preciso honrar seus companheiros e discutir em conjunto o rumo da sua banda.

Não se exponha às críticas

Mantenha sua música escondida. Por mais que você saiba que sem a opinião dos seus ouvintes você nunca terá uma real perspectiva da qualidade do seu som, você não quer o sucesso. Você está querendo falhar. E o último passo pra isso é não divulgar sua música. Afinal ela ainda não está pronta pra ser avaliada, ela ainda não tem maturidade para ser lançada no mercado e ouvida por seus fãs.

Essa convicção de saber em que ponto está a sua música é uma das maiores infantilidades cometidas por bandas. Isso e achar que sua música deveria ser mais reconhecida. Em ambos os casos você não está deixando que outras pessoas, com linhas de pensamento crítico diferentes do seu, julguem se o produto que você oferece ao mercado é bom ou ruim.

Sim, sua música é um produto. E os ouvintes, mercado. Se você não aceitar alguns conceitos básicos de como é viver de música, não tente levar a sério uma banda. A vida dela depende de se expor à criticas. Deixe que digam o que há de bom e de ruim nas suas composições, nos seus shows, nas performances individuais. Tudo o que você ouvir pode não ser uma verdade definitiva, mas é na multidão de conselhos que você vai encontrar o nível em que seu grupo está e com isso direcionará ajustes.

Críticas são a chave para o baú do sucesso. Se você não deseja ter uma banda de qualidade jogue-as fora!

Encerro assim a lista com os motivos que penso serem cruciais para levar uma banda ao fracasso. Compartilhe sua opinião e me diga, o que você considera um grande impedimento para o sucesso na música?


Obrigado por ler!

Se esse texto te impactou de alguma forma, dê um para que mais pessoas possam ler! Um abraço.

Gabriel Maia é escritor, compositor e músico cristão. Nascido em Belo Horizonte, criado em Conselheiro Lafaiete e mora em Juiz de Fora, onde faz Sistemas de Informação pela UFJF.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.