O que as redes sociais não te contam.

Por Jimbo The Keeper

Hoje em dia tem um bando gigante de gente te perseguindo nas redes sociais dizendo: me escuta, me escuta, eu sei como você deve viver sua vida, eu sei que tipo de pessoa você é, eu posso te ajudar!

Instagram, Facebook, Snapchat e Periscope, eu sou velho mas conheço :)

Basta abrir um deles e lá vem os sabichões te dar uma lição sobre algo que você não está fazendo, está fazendo errado ou deveria estar fazendo. Chato isso né. O problema é que já passou do chato.

Chegamos ao nível “eco de baboseiras”, ou pode chamar de festival de senso comum. São trocentos e setenta e sete posts com fotos lindas e as legendas do tipo: siga seu coração, seja você mesmo, largue tudo e vá ser feliz. Festival de senso comum, ou Doxa Festival, entendedores entenderão.

É lindo seguir o seu coração, lindo. Mas lembre-se de Platão e de um de seus quatro conselhos para alcançar o estado de satisfação: PENSE MAIS. Não se deixe arrastar por aí pelos seus sentimentos, pense, use também a razão, siga o caminho do meio e escape dessa ditadura do puro sentir e ir.

Ser você mesmo é bom demais, com certeza. Seria uma ótima dica, não fosse por um detalhe: você sabe quem você é? O quāo bem você se conhece? Qual é o seu mapa de mundo? Qual seu propósito na vida? Essas perguntas tem resposta, sem dúvida. Há por aí uma vastidāo de ferramentas que te ajudarāo com isso sem você buscá-las. Mas mandar qualquer pessoa ser ela mesma sem antes recomendar que ela se conheça é bem estúpido.

Por fim, o famoso bordāo “larga tudo e vá ser feliz”. Queridos, pensem comigo: o conceito de felicidade está longe de ser comum. Entāo antes de mais nada é preciso que você saiba o que te faz feliz de verdade, o que mexe com teu íntimo, o que te dá norte. Largar tudo e ser feliz é um conselho tāo aleatório quanto recomendar que você vá em busca do sucesso sem saber nem o que é sucesso para você.

Bollocks, if you ask my opinion. Eu poderia fazer como todo mundo e criar uma lista com 10 coisas que você precisa fazer pra se conhecer, ser feliz e tudo mais, mas nāo vou. Te deixo um conselho de velho rabugento que aprendeu na porrada…

Meu conselho? Tenha menos filtros, ouça tudo de todos, compartilhe tudo com todos, não se imponha mais limites do que a vida já te impõe. Se conhecer passa por reconhecer no outro o que há de você ali dentro.

Em matéria de vida, mais é mais. Quanto mais aberto você conseguir ser, mais chances você tem de encontrar entendimento sobre quem você é, de onde vem e para onde quer ir.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.