Kpop — O Que é? É de outro planeta? Tem Cura?

Se o PSY foi o seu primeiro e único contato com a música popular da Coréia (designada no mundo todo por Kpop), então você, meu amigo, com este artigo está prestes a abrir a verdadeira caixa de Pandora do mundo da música.O Kpop é um dos gêneros que mais crescem no mundo (Só nos EUA, desde o ano passado a Kcon passou a ser realizada em Nova Iorque e Los Angeles). Este fenômeno pode ser explicado em parte pela aplicação do conceito de soft power e pelas características de 96,78999% das músicas: uso de expressões idiomáticas em inglês que engajam a audiência internacional, os temidos refrões chicletes e as coreografias mais bem trabalhadas do showbiz. Ah, e claro, os vídeos! Os vídeos de kpop possuem o maior número de informações e mensagens subliminares comprimidas por frame/segundo, I kid you not! Prepare-se para uma sobrecarga sensorial — cores, jogos interativos, figurinos (moda), efeitos visuais e muito mais. É um dos tipos de música mais difíceis de “alguém de fora” compreender mas que não impede que artistas norte-americanos como Lady Gaga e Taylor Swift busquem “inspiração” ou parcerias. Ou que outros assumam abertamente o vício.

É um espaço altamente competitivo e lucrativo e no qual os artistas são treinados desde cedo para se tornarem tudo do que se espera de um produto perfeito e possuem um prazo de validade já determinado. Essa questão do prazo de validade é algo um tanto ruim pois a música coreana carece de uma transição natural entre a música jovem e a música velha, tem a cena indie (principalmente em Hongdae) e o rock, mas o que existe é um gap imenso entre elas. Para tornar tudo que já foi escrito mais fácil de digerir, seguem os vídeos mais criativos de 2015,afinal, korean pop tem a ver com causar impacto, no volume máximo, so turn it up to 11!

Red Velvet — Dumb Dumb

Taí, o primeiro vídeo da lista é o exemplo perfeito do que é Kpop. O Red Velvet desde o início sempre apostou em uma explosão de cores, coreografias e sei lá mais o que. Vale lembrar que o grupo foi o primeiro que aumentou sua configuração de integrantes após ser lançado, de quatro para cinco, algo extremamente incomum mas que reflete o cuidado que a gravadora tem em ler dados do mercado. As referências a Michael Jackson são bem vindas.

Big Bang — Bang, Bang, Bang

Fazer uma lista de Kpop e não incluir Girl’s Generation ou Big Bang? — “Cê tá LOCO? Claro que não.” Dos 450 vídeos que o Big Bang lançou ano passado, este é o mais WTF. E nos lembra bem de Fantastic Baby. Como sempre: explosões, nonsense e outras cositas mas.

F(x) — 4 walls

O f(x) até algum tempo atrás parecia ser uma das preocupações da SM. E ainda é, visto que o Red Velvet está muito próximo do mesmo demográfico do f(x), será interessante observar como a SM vai agir nos próximos anos em relação a ambos os grupos. O grupo é atualmente considerado um underdog em comparação com os outros grandes atos da gravadora. Mas tem um lado bom nisso tudo: elas tem mais liberdade, o último álbum 4 walls é um dos mais escutáveis. Se alguém aí conseguir explicar o que significa o cavalo no clipe,todos nós agradeceríamos.

IU — Twenty-three (23)

A IU é talvez a artista mais indie da lista. Seja pelas licenças criativas com Meu Pé de Laranja Lima ou seu estilo mais original e menos fabricado, ela tem espaço garantido. Seu álbum mais recente, Chatshire, tem todas as canções escritas pela própria artista em um movimento contrário ao que vemos no cenário atual. Parabéns à Loen por não só dar o tempo e o espaço para ela mas também investir notavelmente em sua turnê. Ah, o clipe de 23 é Alice no País das Maravilhas IU’style.

Twice — Like OOH-AHH

Por bastante tempo se falava em um grupo mesclado no cenário musical do país. Apesar de não ser “a inovação das inovações”, creio que a JYP acertou em apostar em um reality que mostrava o processo de seleção global da gravadora e finalmente lançar um grupo com integrantes de outros países. São nove integrantes: cinco coreanas, três japonesas e uma taiwanesa. Por outro lado, acredito que a JYP errou feio ao forçar a Tzuyu a pedir desculpas publicamente por algo inofensivo como mostrar a bandeira de Taiwan durante um programa (Sim, eu entendo as tensões políticas China-Taiwan mas mesmo assim….)E muita gente tem o mesmo sentimento. Mas bem… não seria Kpop se não tivesse polêmica, ok?


CONSIDERAÇÕES

  1. Como já escrito antes, o mercado de música coreano sofre um boom e não tem sinais de parar tão cedo. De forma alguma os artistas e músicas selecionados aqui resumem toda a cena musical do país. Porém, são tantos artistas e lançamentos por semana, que fica difícil até escolher.
  2. Até o momento, o autor deste texto não conseguiu achar uma cura para Kpop. It’s complicated. So, enjoy it. Embrace it. There’s no escape from it.
Like what you read? Give J.J. Mann a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.