Questões sobre alunos, professores, tecnologia e acessibilidade.

1. Você poderia descrever quais os principais problemas que causam mal estar entre os professores e alunos?

Uma das principais queixas do professores segundo artigo publicado na revista eletrônica “revistaescolapublica” vem a ser a indisciplina dos alunos. Por outro lado a postura autoritária de uma parte significativa dos professores leva os alunos a perderem a motivação para participar das aulas.

2. Seria possível relacionar alguns dos sintomas escolares, tais como o desinteresse dos alunos, o desânimo dos professores e a dificuldade das interações professor/aluno com o impacto das novas tecnologias na sociedade?

Esta relação sintoma escolar X tecnologia só é concebível quando os professores não possuem e não procuram de alguma maneira se inteirar das possibilidades das novas tecnologias, criando assim um abismo entre eles e os alunos, uma vez que para estes a tecnologia surge de modo natural em seu dia a dia, enquanto para aqueles surge como um antagonista que apenas tenta dificultar seu modus operandis.

3. O que os professores pensam e sentem frente as novas tecnologias?

Não conheço nem realizei pesquisa que me desse autoridade para responder tal pergunta. Apenas ao conversar com alguns professores, percebo que alguns não se sentem dispostos a se movimentarem em direção a este novo conhecimento, talvez por puro cansaço, ou por medo de se entirem obsoletos diante da novidade. Já outros afirma que basta serem devidademente treinados na nova ferramenta para usarem a mesma como alidada em seu trabalho.

4. Você concorda na defasagem entre o avanço tecnológico e o avanço das possibilidades sociais e subjetivas?

Se eu entendi a questão, é lógico que não posso concordar com uma defasagem que significa um negatividade no processo educacional. Uma vez que o acesso à tecnologia é um ponto obrigatório para que toda esta teoria estuda e discutida em sala de aula e fórums políticos tenha efeito prático. Se nossa sociedae não lutar para que a tecnologia seja realmente acessível, tudo que se falou até agora não passará de matéria estudade em universidades ou promessas proferidas em discursos políticos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.