O amor é uma laranja…

Cuidado com a cabeça.


Deixa eu te falar um negócio: o amor não cai do céu.
Nós achamos que somos invencíveis, mas na verdade não somos. Olha aquela pessoa ali; parece inofensiva, não é mesmo? Até que ela sorri. De repente ela parece muito interessante. Interessante o suficiente para que você fale com ela.
E você percebe que ela é legal. Legal demais. E inteligente, e se preocupa com as pessoas. Aí ela já não é mais tão inofensiva. 
Mas é claro que você só vai perceber isso quando estiver irremediavelmente apaixonado por essa pessoa. E é óbvio que não vai dar tempo de fugir.
Repito: o amor não cai do céu. Ou talvez caia. Mas te acerta direto na cabeça, e tu nem vai saber o que te matou.
Olha só, ele é imprevisível. Besteira sua achar que está de boa e que você nunca se apaixonaria por fulano por que "putz, não quero um relacionamento agora". Mas você se apaixona, por que não se trata de ter um relacionamento, se trata de amar alguém.
E amar alguém é tipo aquela árvore de laranja, sabe? É só uma árvore, então tudo bem passar por ela. Até que cai uma fruta em você. Ou tem um pássaro muito sacana ali e pronto: levou merda na cara.
Já dizia Charlie Brown Jr. "Parecia inofensiva, mas te dominou". E, parceiro, tu nem percebeu. A gente nunca percebe. É um passo em falso e puf; amor.
Mas tudo bem, você se acostuma. Às vezes até espera que uma laranja te acerte na cabeça por aí, passa de baixo da árvore esperando ela cair, mas, sabe, fruta verde não cai do pé, saca? Tem que esperar ela amadurecer, estar pronta pra te acertar.
Amor verde não dura. Isso explica esse monte de casal triste por aí.
Acho que é isso. Amor é uma fruta madura. Não amarra a boca, mas talvez dê uma dorzinha de cabeça.
Mas tudo bem... Anador é baratinho, no fim das contas.


Tudo bem não amar ninguém. Isso também faz parte

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.