Não tem a menor graça
Besteira qualquer
51660

Entendo seu desconforto, mas acho que você tá simplificando um pouco a função do riso. A gente ri de nervoso também. A gente ri porque reconhece a situação. Na gente. A gente ri da gente mesmo. E às vezes, sim, a gente ri como fuga, como escape, ou como escárnio. Mas, tem outra coisa: se a gente é a favor da diversidade, temos que suportar essa diversidade na sala de cinema também…

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Júnia Pereira’s story.