companhia noturna

cale a minha boca

tire minha roupa

com calmaria e pressa

se despeça

de todo rancor

que um dia você sentiu

faço de ti

meu lar

meu objeto de amar

encoste tua cabeça em minha barriga

me peça cafuné

e que eu lhe cante aquela canção da mallu magalhães

que se tornou sua canção de ninar

mais na verdade

eu só quero saber

se você me quer

pra me ter dentro de você

de todas as formas e maneiras

pra brincar as proibidas brincadeiras

essa vontade de te ter vai tomando conta de mim

a cada palavra que é sussurrada em meu ouvido

a cada suspiro

a cada indecente gemido

a cada respiro

me perco nesse teu universo de pintas

e me encontro no meu universo

tão diverso

de melanina

e me desfaço

da inocente menina