O sentido das coisas e a falta dele.

O que é a luz? E por que, mesmo quando claro, procuramos por ela?

Luz. Quando era criança, luz era ausência da escuridão. Ou talvez, a escuridão fosse a ausência da luz, que surge como consequência. Hoje, tem-se a mesma semântica, mas é complexo e diferente (um paradoxo, talvez).

Na 8ª série, eu estudei as figuras de linguagens e descobri a metáfora. Acredite, essa foi uma das catástrofes mais incríveis que já me acontecera.

Luz, metáfora, sentido. A palavra nova é o sentido, e ela é laço que liga a conspiração de luz à metáfora. O sentido de fato, é o abismo entre todas as coisas que não compreendemos.

Hoje, tenho 16 anos e talvez isso mude, não só a idade como vítima consumida pelo tempo, mas a reflexão de que a luz é, instantaneamente, a fração de segundo em nossas vidas que temos o entendimento das coisas, ou pensamos que temos. Outro ponto relevante é que, não existe, “a luz” e sim, “as luzes”. Isso porque o ser humano constrói ao longo de sua vida, seu próprio entendimento e olhar sob o mundo, e quando esse olhar deixa de refletir algum significado, quando esse olhar não necessariamente lhe apresenta uma tradução, um sentido, então, para este ser humano, a luz desaparece e consequentemente, abre espaço para que a escuridão bata à porta e de maneira formidável, entre para um café sem hora de ir embora. Embora esse ser humano esteja sem luz, em algum lugar do mundo, outro ser humano, ainda possui luz, o que significa que ainda compreende algo.

Acredito que mais um conceito possa fazer parte de nossa discussão, ou minha discussão. Vamos à dicotomia do verbo viver. Viver é a ação que permite fazermos todas as coisas. O que problematiza então, esta “ação” é o fato de que ao longo do tempo, ela se torna maçante, cansativa, desgastante, chata, desinteressante, desmotivadora, e sem sentido.

Suponho que o negrito os ajude a compreender o relacionamento entre o sentido das coisas e viver, e a perda de sentido com a escuridão (ou se preferir pensar, não se sentir vivo).

A escuridão não tem hora para aparecer, e acredito eu que ela seja imaterial. A dúvida, o porquê, a falta de sentido sempre existiu para alguém, então a escuridão também. O problema é que ela chegou para mim e embora ela não tenha hora para surgir, eu tenho apenas dezesseis anos e mais uma vez, embora eu queira prosseguir e buscar o sentido, embora eu queira espantar a escuridão que me assoa, não tenho animo algum. Isso torna ridículo viver.

Acordar, ir à escola, aprender coisas que não resolvem meus problemas e nem os dos outros, chegar em casa, resolver lições, realizar conversas fáticas e superficiais, dormir, acordar e fazer tudo novamente.

Eu não sei se você tem a mesma sensação, mas se as coisas ainda fizessem sentido, apenas esse cotidiano raso faria tudo se dissolver.

Os textos geralmente trazem uma solução, às vezes somente uma conclusão mascarada. E sinceramente, peço desculpa aqueles que leram até aqui para se deparar com um fim tão…nada.

Ps: Lembrando que de acordo com Humberto Gessinger, “nada” é uma palavra esperando tradução. Hahahaha. Que irônico, porque todas as coisas também estão.

Enfim, se você é meu amigo e leu isto, espero que entenda um pouco da pessoa chata e desinteressante que tenho me mostrado no dia a dia. Mas, se você é um desconhecido, eu lhe ofereço a oportunidade de não me conhecer. Agora, à todas as pessoas:

Não passem seus dias buscando sentido. Não crie ou participe de relações esperando que isso tenha algum significado, pode ser somente algo a ser vivido, indiferente a tudo. Não espere que o término de um namoro, ou de uma amizade, tenha um porquê. Não espere que a morte de alguém, ou o nascimento de alguém, tenham um porquê. De verdade. Algumas coisas só acontecem por acontecer. Se você buscar sentido para tudo, uma hora vai pensar que o fato de estar vivo também tem um porquê. E você vai buscar e buscar, e quando estiver cansado, mesmo que com dezesseis anos, vai se sentir como eu. Exausta e ridicularizada por esperar por algo que nunca virá e talvez não tenha, nem deva existir, um significado.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Joana Darc’s story.