Meu tempo de apostas, dúvidas e crescimento

Estou no Moip desde junho de 2014. Depois de todas as experiências que já tive aqui, me parece tão pouco tempo. Curioso, também me parece muito tempo, passou tudo tão rápido que lembro de ontem como o primeiro dia que entrei como estagiário.

Vi no portal de vagas da faculdade por uma vaga de estágio com nome de venture capital, e me formando em economia, me interessei. Depois que descobri que na verdade era mercado de pagamentos e não tinha quase a ver com o assunto inicial, mas tinha sido uma jogada que meus primeiros chefes no Moip fizeram para chamar atenção de pessoas como eu. Me atraí com a ideia de trabalhar em uma startup e era perto de casa e da faculdade. Por que não tentar e apostar meu tempo nessa empreitada?

No meu primeiro dia, fui recebido por um homem muito simpático entrando junto comigo e abrindo a porta para mim, para depois descobrir que ele era um dos fundadores da empresa. Percebi que estava colocando meus pés nas portas certas. Com esse e mais outros episódios de humildade, como um dos outros fundadores cedendo a sua cadeira para eu sentar quase todas as vezes que ia falar com ele. Esse valor de humildade do Moip me marcou e continua me marcando todos os dias.

Durante essa minha trajetória, sempre quis tornar o Moip uma empresa melhor, procurando melhorias ou sugestões mesmo fora do meu escopo. Acabei aprendendo de tudo um pouco e me tornando o “faz-tudo”… “Fala com o Joãozinho, ele te ajuda/vai saber resolver”. Poder ajudar, ter essa voz, fazer as coisas acontecerem e ver a empresa evoluir para mim foi fundamental para eu crescer e aprender. Pude lançar uma campanha de um novo modelo de precificação, rever modelos de comercial, montar pitch para investidores, montar o orçamento, criar novo produto de extrato e lançar a nova versão do Moip, tudo nesse pouco/muito tempo. Esse intraempreendedorismo e inovação são chaves para manter motivado alguém inquieto e com aspirações empreendedoras como eu.

Mas um dos pontos chave que permitiu eu querer e poder criar uma carreira dentro do Moip, passar por diferentes áreas e cargos até onde estou hoje na área de Produtos, foi a honestidade. Sempre tive espaço para ser aberto e honesto com minhas aspirações e preocupações. Admito que não sou uma pessoa muito fácil de lidar, sempre com a ansiedade falando alto e muitas dúvidas sobre como seguir e para onde seguir com minha carreira. O Moip em parte também não sabia, mas nós (ainda) construímos isso juntos. Vários encontros com meus chefes/mentores/amigos, com listas de pontos a resolver, feedbacks meus para a empresa e vice-versa de como poderíamos fazer uma história de sucesso. Foi isso que me fez ver e criar oportunidades para ir de estagiário de finanças, para analista de planejamento, para hoje ser product owner de uma das linhas de produto mais importantes da empresa! Não consigo deixar de apreciar e me surpreender com o quanto me dão valor e sou querido aqui, assim como o Moip é muito querido para mim.


Em muitos momentos tive minhas dúvidas. Muitas dúvidas e promessas, poucas certezas. Já pensei em pular fora algumas vezes, mesmo sem outras ofertas. Se o que estava fazendo fazia sentido, se me via fazendo aquele trabalho nos próximos anos. Se estava onde deveria estar, longe do mundo dos bancos e consultoria que minha faculdade costumeiramente direcionava. Se meu tempo aqui valeria a pena e não estaria perdendo outras oportunidades e desperdiçando meu tempo…


Vejo hoje esse tempo como uma oportunidade que tive de aprender muito, amadurecer tanto profissionalmente como pessoalmente, com muito trabalho duro compartilhando com pessoas muito queridas. Tempo muito bem investido. Estive exatamente onde precisava estar e com as pessoas certas.

Parece que essa aposta está valendo a pena, quer apostar seu tempo com a gente também?

João Paredes, 23, economista, product owner de produtos financeiros no Moip