Amigos que se vão: ou por que eu fico feliz quando alguém diz que vai embora

Chegar e partir são só dois lados da mesma viagem, e eles podem ser igualmente prazerosos. Particularmente, nunca parti para valer, apenas em minha mente (mas platonismos só nos levam pro mundo das idéias). Por isso, sempre fico imensamente feliz quando alguém que me é próximo diz que se vai.

É triste a dor do parto, mas se deves partir, vá, e nasça de novo (quantas vezes forem necessárias). É preciso medir a necessidade da partida pelo quanto de falta essa pessoa pode fazer. Sinceramente, chega a ser um egoísmo cretino, embora justificável e compreensível, pedir, às lágrimas, para alguém ficar quando navegar é preciso.

Se alegrar quando alguém se vai é cativar um lugar na saudade de quem vai partir. E zelar pela saudade que cativa em si.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.