Corinthians — Primeiras impressões

Foram apenas quatro jogos oficiais na temporada, mas já deu pra ver que o foco principal do Carille é reorganizar o time defensivamente, fato esse que mostrou que o Corinthians vai se sair melhor contra times que tentam propor o jogo, como foi na vitória contra o Audax, em Osasco. A postura do time lembrou a forma como Dorival Jr. derrotou o mesmo Audax e se sagrou campeão paulista em 2016, pois o Corinthians entregou a bola pro time do Fernando Diniz e jogou compacto, se aproveitando dos erros e investindo no contra ataque com Romero e Jabá pelas pontas; o resultado foi justo e poderia ter sido mais elástico caso os dois jogadores citados conseguissem finalizar com mais perfeição as chances que tiveram.

O maior destaque do jogo foi Camacho, com muita participação no jogo de retomada da bola e inteligência em tramas ofensivas, tornando inexplicável ele ser reserva do Fellipe Bastos, que não tem nada demais além de uma boa bola parada, mas já que vamos ter Jadson nessas bolas, fica insustentável manter o Fellipe no 11 inicial. Outro destaque fica por conta do Kazim, que já caiu nas graças da torcida pelo seu carisma, ainda precisa provar mais em campo que pode ser titular, mas já está a frente do Jô, por participar mais do jogo.

Gabriel segue indo bem, porém ainda peca em algumas jogadas, principalmente por querer sair na caça do adversário em distâncias longas, gerando espaços, com isso muitas vezes tem que fazer a falta que origina em cartão amarelo, a posição e função dele nesse “1” do 4–1–4–1 é mais de fechar espaços do que sair pra perseguir jogador adversário.

Enfim, só o tempo de trabalho e maior entrosamento vão ajustar mais o time, mas certo que após duas vitórias seguidas, chega em momento confiante para o Derby contra o Palmeiras, onde o mais importante será acima de tudo a entrega dos jogadores durante o jogo, acredito que a mudança de postura de alguns possam trazer a torcida pra jogar junto, fator diferencial pra ir atrás de uma vitória.

Na minha memória de torcedor, nenhum jogo de futebol é mais imprevisível que um Corinthians x Palmeiras; qualidade técnica dos times definitivamente não define o vencedor do duelo, e a fiel tem que lotar, preço tá justo e a torcida não pode abandonar o time, já que o público tem caído assustadoramente, olha que já passamos por situações e times muito inferiores a esse! de resto vamos torcer por um ótimo derby, com vitória alvinegra de preferência. #VaiCorinthians

Like what you read? Give José Falleiros a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.