Messenger: acordo coloca serviços do Uber na plataforma de mensagens do Facebook!

Desde o ano passado, um número restrito de convidados participa de testes com “M”, o chatbot de troca de mensagens que roda sob o app Messenger.

Realizar transações com passagens aéreas é uma das possibilidades que estão sendo exploradas por essa nova [pelo menos aqui no ocidente] ferramenta de acesso a serviços.

O bot, como é chamado o componente de software que interage com o usuário, cobre todas as etapas da transação que vai desde a escolha da empresa aérea até o pagamento por meio de cartões de crédito. Vejam o diálogo entre “M” e um jornalista do Buzzfeed aqui.

Similares asiáticas

Os aplicativos: 
- WeChat [com 65% de penetração na China],
- KakaoTalk [43% na Coréia do Sul] e
- Line [60% no Japão],
são reconhecidos como líderes de mercado em suas regiões.

Potencial financeiro

Em 2014, WeChat, KakaoTalk e Line reportaram o faturamento médio de $7 USD/usuário, $4.24 USD e $3.16 USD respectivamente (1).

São filões como esses que a plataforma de Zuckerberg quer explorar nos próximos anos. Assim como o Uber, a abrangência do Messenger, [ao contrário daquelas empresas], é global.

O mensageiro do Facebook dispõe atualmente de uma base de 700 milhões de usuários/mês, de acordo com um executivo do Uber durante entrevista à Bloomberg TV no final do ano passado, justificando a escolha do parceiro para integrar os seus serviços de transporte.

Anúncios, stickers, games, táxis, pagamentos, lojas de apps, TV e e-commerce são os serviços mais encontrados nas principais plataformas de mensagem no mundo.

— — — — — — — — — — — — — -
(1) Segundo o estudo “The Messaging Phenomenon Has Hardly Begun” >> http://bit.ly/1Qn6Afl, divulgado pela consultora Stephanie Newman no ano passado.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Johnny Cantarelli’s story.